Flexibilização da A Voz do Brasil: Formatos das FMs devem definir o melhor horário da transmissão

A aprovação do projeto de flexibilização do horário de transmissão da A Voz do Brasil ainda aguarda a sanção da presidência da República, mas a iminente liberação pela mudança no horário já movimenta as rádios brasileiras.

A alteração na grade de cada estação deverá ficar ligada aos formatos de cada rádio e também à realidade dos locais onde operam. Mudar ou não o horário de transmissão entre 19h00 e 22h00 poderá ser estratégico para as rádios. Acompanhe:

É de conhecimento do mercado que a faixa das 19h00 conta com mais audiência disponível para o rádio do que as faixas das 20h00 e 21h00, quando o rádio tem mais concorrência com a internet e televisão (população já está mais em casa e costuma consumir outros formatos de mídia). Com mais pessoas em trânsito, principalmente nos grandes centros, a expectativa é de que as rádios comerciais passem a utilizar a faixa das 19h00 para entreter e prestar serviço à população dessas regiões, que na maioria não conta com o rádio na “volta para a casa”.

Flexibilizar ou não?

Para quem vai flexibilizar, deve levar em conta o comportamento de sua audiência e também o formato/perfil da estação. A tendência é de que a faixa das 21h00 seja a mais utilizada para a transmissão, porém algumas rádios têm o horário como ponto forte devido a entrada e saída de públicos em escolas e universidades. Outro formato que não deve optar pela flexibilização é o esportivo, já que muitos jogos começam as 19h30 (não terminam antes da faixa final para a transmissão da A Voz do Brasil) e muitas partidas são programadas para as 20h00, 20h30, 21h30 e 21h45 (principalmente às quartas e quintas-feiras).

Com a internet sendo um agregador de peso para o rádio, a possibilidade de flexibilizar o horário de transmissão somada condição de gerar outra programação da emissora via internet enquanto o FM/AM está destinado ao programa jornalístico, pode ampliar o tempo de permanência da audiência em uma determinada estação. Exemplo: o ouvinte pode continuar ouvindo a emissora via internet com sua grade habitual em casa enquanto A Voz do Brasil está disponível no dial em horário alternativo.

Expectativa de mais audiência para o meio e para A Voz do Brasil

A expectativa é de que a flexibilização crie um cenário positivo para o rádio e para a própria A Voz do Brasil. O rádio passará a contar com uma “faixa útil” às 19h00 que pode ampliar os picos de audiência entre a tarde e à noite, já que a audiência das emissoras poderão acompanhar a sua programação preferida no formato habitual de cada projeto até a volta para a casa. Já A Voz do Brasil, com horário flexibilizado, tende a perder a sensação de imposição do programa para quem está ouvindo rádio. Será possível escolher uma estação ou uma faixa horária para acompanhar o programa, enquanto outras opções estarão disponíveis em cada um dos horários. Atualmente é “ouvir o programa as 19h ou desligar o rádio”.

Com a opção de permanência da transmissão às 19h00 nos canais educativos e também para as comerciais que desejaram manter o programa em seu horário original, A Voz do Brasil continuará como opção para a audiência que a deseja nessa faixa horária. Ou poderá “recuperar” o programa nas faixas seguintes (20h e 21h), nas estações que flexibilizaram. E o aviso obrigatório para a mudança no horário de transmissão nas rádios que alteraram o horário deve auxiliar na escolha.

(Fonte: Tudorádio.com, 16/03/2018)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *