George Peixoto e suas muitas marcas

George Alberto Peixoto é acima de tudo um artista plástico. Nasceu artista, criou-se vivendo a arte, começou desenhando o perfil das namoradas, mas se profissionalizou no mundo da Comunicação. Sempre com engenho e arte para dar e vender.

G Peixoto 2Foi radialista, dirigindo uma emissora que marcou época em Florianópolis distinguindo-se pela qualidade de sua programação. Do discotecário à gerência da emissora se respirava arte. A seleção musical – do repertório popular brasileiro, à Bossa Nova, o Jazz e aos ícones do erudito – tudo vinha embalado na arte de apresentar ou comentar de locutores escolhidos a dedo e também grandes conhecedores do que estavam falando.

Embalado pelo entusiasmo de ser executivo de uma empresa de comunicação, Peixoto foi à luta em busca de conhecimento, fez três vestibulares, passou nos três e começou a frequentar o curso de Administração da ESAG – Escola Superior de Administração e Gerência.

Durou pouco. A arte, a prancheta, o desenho, a criatividade precisavam de um canal para se expressar e foi aí, então, que ele descobriu a arte publicitária.

Pelas mãos de Emílio Cerri começou criando ilustração para anúncios de jornal e cinema na agência A.S. Propague.

Seguiu a carreira publicitária por mais de quarenta anos – 25 dos quais na hoje Propague e em outras boas agências da cidade. Mesmo com toda a dedicação sempre encontrava formas de expressar seu talento em peças de artes plásticas.

Peixoto – o Picolé – tanto na publicidade como nas artes sempre foi um criador de marcas representativas de seu estilo forte e bem definido, sempre inspirado nas cores muitas e generosas da Ilha de Santa Catarina.

Com as mandalas ultrapassou os limites geográficos do Estado e agora avança pelo mundo com seus desenhos em nanquim e ecoline, mostrando a já conhecida profusão de cores e formas características de seu trabalho.

Seu mote Like a Rolling Stones. Sua apresentação no Armazém Vieira, de oito de novembro, a partir das 20 horas a sete de dezembro às quartas, sexta e sábados, em Florianópolis.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *