Gisele defende acesso à energia sustentável em reunião no Quênia

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York *

Top model Gisele Bündchen classificou “de injustiça o fato de que muitos homens, mulheres e crianças continuarão vivendo sem acesso à energia nos próximos 20 anos”;  embaixadora da Boa Vontade plantou árvore no fim da visita de cinco dias ao país africano. A modelo Gisele Bündchen participou de uma reunião das Nações Unidas, nesta sexta-feira, para pedir mais energia sustentável para todos no mundo. Gisele participou de uma entrevista a jornalistas na sede do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, no Quênia.

Falando em inglês, a modelo brasileira afirmou que muitos homens, mulheres e crianças continuarão vivendo sem acesso a fontes de energia nos próximos 20 anos. Para Gisele Bündchen, isto não é desenvolvimento, mas sim injustiça.

De acordo com a modelo, a energia sustentável é fundamental para o bem-estar das pessoas, o futuro da economia global e a preservação do planeta. E para Gisele, todos merecem acesso à energia.

A modelo, que é embaixadora da Boa Vontade do Pnuma, plantou uma árvore na trilha natural das Nações Unidas, em Nairóbi. Ela participou do evento dirigido pelo chefe do Pnuma, Achim Steiner.

Até 2030, as Nações Unidas, com a ajuda dos governos, pretendem aumentar o uso de energia renovável em 30% em todo o mundo.

Segundo a ONU, mais de três bilhões de pessoas, nos países em desenvolvimento, ainda fazem uso da biomassa tradicional para cozinhar e aquecer suas casas.

O Ano da Energia Sustentável para Todos, em 2012, foi declarado pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

*Apresentação: Leda Letra.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *