Governo manterá veto a multiprogramação

O governo federal manterá proibida pelo menos até o final do ano a exploração da multiprogramação de TV digital por emissoras privadas. Multiprogramação é um recurso que permite a uma TV irradiar até quatro sinais em um só canal. Por Daniel Castro*
No início de março, o ministro Hélio Costa prometeu regulamentar em dois meses a multiprogramação comercial. Ele reagiu à pressão contra norma do Ministério das Comunicações, de 27 de fevereiro, que diz que apenas as TVs da União (como a TV Brasil) podem explorar multiprogramação.

Mas Costa não deverá cumprir a promessa. Até agora, seu ministério não preparou um único parágrafo dessa regulamentação. A tendência é empurrar o assunto para a Conferência Nacional de Comunicação, em dezembro.

A multiprogramação virou um problema político para o governo. De um lado, Globo, SBT e Record, por meio da Abert (associação das TVs), são contra o mecanismo, porque cria novos canais e, consequentemente, novos concorrentes.

De outro lado, há a Band, a Rede TV! e, principalmente, o Grupo Abril, pró-multiprogramação. O governo não quer desagradar à Abril nem à Globo.

A solução será oferecer à Abril autorização para multiprogramação em caráter científico, mesma solução dada à TV Cultura. Mas o caráter científico impede publicidade, o que a Abril não quer.

Folha | Outro Canal | [email protected]

Colaborou Maria Helena Ribeiro

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *