Grandes radialistas… Gilberto Marquês e outros

Este cantinho de reminiscências é uma homenagem aos bravos equilibristas do microfone, que mesmo levando a sério o seu trabalho dão suas escorregadinhas, mas sempre completam a volta por cima.

0036 – GILBERTO MARQUÊS
Gilberto Marquês foi, durante muito tempo, cantor da Rádio Clube Paranaense. Com a inauguração da TV Paranaense, Canal 12, certa noite Gilberto foi convidado a participar de um programa. Na época era tudo ao vivo, pois não havia “vídeo tape” por aqui. Quando começou a cantar a composição “Poema”, desprendeu-se um cenário dos fundos e  foi pra cima do Gilberto. Sem saber o que fazer, ele continuou cantando enquanto sustentava o cenário com a cabeça. Aturdida pelo inesperado a turma ria, mas ninguém foi ajudar

0041 – BIRA
Ubiratan Lustosa na Marumby: Eu era principiante na Rádio Marumby. Lá no estúdio no alto de um morro em Ferraria, município de Campo Largo, apresentava um programa com dedicatórias musicais. Em cada gravação quinze ou mais pessoas oferecendo a música em homenagem a alguém. Nervoso e preocupado em não errar, olhei o relógio para dar a hora certa. Preso no alto da parede, o relógio recebia uma réstia de sol que dificultava a leitura. Procurando enxergar, fui lendo aos poucos: São… Precisamente… Uma hora… (o ponteiro de segundos andou um pouco)… Cinqüenta e nove minutos… (e o ponteirinho andando mais)… E sessenta segundos! Só quando ouvi a gargalhada do operador de som é que me dei conta da estranha maneira que inventei para dizer duas horas.

0045 – ÉLSON FAXINAS
O Élson Faxina havia ingressado há pouco tempo na Bedois. Mais afeito a redigir para jornais e revistas um dia ele deixou, para o Locutor Noticiarista ler, uma cópia do texto que também iria aproveitar num jornal em que trabalhava. Tudo bem, só que no texto para ser lido na rádio o encerramento era assim: “Na foto abaixo algumas das pessoas presentes na manifestação”. E o locutor leu.

0047 – SÉRGIO FRAGA
Sérgio Fraga: Em seu programa de auditório Sérgio Fraga ao anunciar o cantor Escovinha – o rei da bossa saiu com esta: “E agora, para o aplauso de nosso auditório, Escovinha – o rei da bosta! O reinado de Escovinha foi por água abaixo… Ou esgoto abaixo. O Fraga ficou vermelho e o público não parava de gargalhar.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *