Grandes radialistas… O galã Roberto Martins

Sempre bem vestido, com o cabelo corretamente assentado com muita brilhantina, Roberto Martins se orgulhava do assédio das fãs que já acontecia naqueles tempos. Havia uma jovem que o admirava muito, filha de um sargento da Polícia Militar.

Roberto levava aquilo com espírito esportivo, sem pensar em qualquer tipo de compromisso. Apenas admiração de fã. O pai da moça, porém, pensava diferente. Zeloso, um dia ele foi à rádio e fez perguntas a respeito do cantor que no momento não estava no local. Pronto! Foi o que bastou para a turma preparar o maior rebu e bolar um susto para dar no colega. Quando ele chegou à rádio, cada um que o encontrava contava o caso do policial que o procurara, sempre de forma exagerada. E a história ia aumentando.

“O homem estava de arma na mão!”, dizia um.

“Ele disse que quer te matar!” falava outro, numa guerra de nervos terrível.

Amedrontado, Roberto Martins subiu as escadas para ler a Tabela de Serviço semanal que, por coincidência, eu estava colocando no quadro de editais próximo ao estúdio de radioteatro. Mal terminara de subir os quatro lances de escada, já entrando no terceiro pavimento quando uma porta se abriu e foram disparados dois tiros. O galã voou!

Numa fração de segundo já estava na rua e sumiu, só aparecendo vários dias depois.

Na verdade a porta que se abriu era do estúdio de radioteatro. Ivo Ferro havia determinado ao Contra-Regra Rogerio Camargo que não desse mais os tiros de festim dentro do estúdio, na apresentação das novelas, para evitar a fumaça e aquele desagradável cheiro de pólvora que ficava.

Por mera coincidência, naquele capítulo havia tiros e Rogério cumpriu o determinado, quase matando do coração o assustado cantor galã.

1 responder
  1. DONATO RAMOS says:

    A HISTORINHA FAZ PARTE DO LIVRO GRANDES RADIALISTAS E SUAS GRANDES GAFES, MAS SE NON É VERO, a responsabilidade é do UBIRATAN LUSTOSA, colaborador da obra recé-lançada, juntamente com outro livro que faz parte das minhas observações: O GRANDE LIVRO DE RECORTES, dedicado às falhas cometidas na Imprensa escrita.
    [email protected]

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *