HB 111: Precisamos rever as bases dessas promessas

Diante do revés sofrido com a dissolução da Sociedade Protetora do Imigrante Alemão para o Brasil, Dr. Blumenau mudou de estratégia. E conseguiu junto ao Presidente da Província, Antero de Britto, permissão para instalar-se às margens do Rio Itajaí. Do Desterro mandou instruções ao sócio, Fernando Hackradt, que havia ficado às margens do ribeirão da Velha. Seguiu para a corte, no Rio de Janeiro, com a intenção de renovar, junto ao Governo Imperial, o pedido das concessões que, na Província, lhe tinham sido negadas. E lá sugeriu medidas indispensáveis à intensificação da emigração alemã para o Brasil.

Como era do seu feito enumerou, numa exposição franca e sem rodeios, as providências erradas do governo, que deveriam ser revogadas. Da mesma forma, enumerou outras providências sem as quais era impossível tentar sequer a propaganda, quanto mais o aliciamento de colonos de sua pátria para o Brasil. Ficou nas promessas dos ministros das respectivas áreas. Mas como era um otimista por natureza, bastaram essas promessas para animá-lo a regressar à Alemanha. Lá buscaria elementos para a fundação da sua colônia, em companhia com Fernando Hackradt.

Precisamos rever a base dessas promessas. As autoridades a que submeteu os seus planos e entregara os memoriais, asseguraram-lhe que Sua Majestade o Imperador recebera com muita simpatia e carinho, as sugestões; que se dispunha a examinar o assunto com cuidado para deferir as pretensões do Dr. Blumenau em tudo quanto fosse possível. Seu embarque para Hamburgo deu-se em setembro e a chegada aconteceu em novembro. É claro que foi muito bem recebido. A começar pela família, da qual estava afastado havia dois. Nos meios oficiais era recebido com um misto de admiração, curiosidade, e estupefação. Havia os que agilizavam o andamento dos assuntos, numa clara manifestação de solidariedade e colaboração.

A seguir: a primeira publicação, com propaganda do sul do Brasil, sacudiu a concorrência de outros agentes da colonização na Alemanha.

Categorias: , , Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *