Henrique Tomaz Iúdice, da universidade ao encanto das ruas

Ele é natural de Florianópolis, estuda no Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e costuma tocar para quem passa pelas ruas do centro da Capital.

Foto Caros Ouvintes

Foto Caros Ouvintes

Encontrei o Henrique ontem, sábado, 12/9,  por volta das 10 horas da manhã no início da rua Conselheiro Mafra, próximo da Alfândega, onde funciona a feirinha de hortifrutigranjeiros, tocando violino. Tocador de rua, tirava de seu instrumento músicas variadas, inclusive de compositores locais. À sua frente, no chão da calçada, conforme manda o figurino, jazia a tradicional caixa de papelão, aberta, mostrando nas entranhas gastas pelo tempo, moedas de cinco centavos a uma real, meio cobertas por notas de dois, cindo e 10 reais.

Jovem, aí pelos 20 anos, roupa simples e batida sobre os seus 50 quilos, se tanto. No rosto, coberto por longos louros cabelos soltos, o semblante de um músico compenetrado no exercício de sua arte. Aproximei-me, cumprimentei-o e perguntei se podia fotografá-lo. Com naturalidade e singela deferência, aquiesceu acrescentando: “Eu gosto de tocar nas ruas porque as pessoas sorriem, ficam felizes. Eu aprendo e ainda recebo uns trocados.

Curioso e encantado com a simplicidade do violinista perguntei se ele permitiria que eu fizesse algumas perguntas, cujas respostas eu gostaria de publicar no saite do Caros Ouvintes. O resultado de nosso encontro está aqui. Bom proveito.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *