Lançamento do sabonete Lifebuoy no Brasil

Os termômetros mostraram temperaturas tão elevadas ultimamente que o calor passou a ser tema de conversa. O calor me inspirou a resgatar este artigo sobre o lançamento do sabonete Lifebuoy e que provocou comentários curiosos. Reproduzimos o artigo agregando os comentários dos internautas.
Por Chico Socorro

Nos anos trinta do século 20, o apelo negativo em publicidade era muito  polêmico. Poucos publicitários ousavam propor um  apelo publicitário negativo. Lifeebuoy quebrou essa regra.
Aconteceu com o sabonete o Lifebuoy em sua fase inicial de lançamento: a publicidade, cuja mídia básica era o rádio, abordava diretamente o odor causado pelo suor nas pessoas que não usavam Lifebuoy. Uma sigla que foi popularizada pela publicidade do Lifebuoy: CC (Cheiro de Corpo).
Aqui temos um exemplo de ousadia do anunciante, Irmãos Lever, em especial do seu presidente no Brasil, George Mc Cabe que decidiu correr o risco de uma campanha publicitária enfocando um fato real que é o suor e sua conseqüência desagradável que é o odor, o tal CC.

A frase-tema da campanha era esta: este é o tal que não usa Lifebuoy.
Emílio Cerri em e-mail registrado neste portal relembrou que esse enfoque negativo do Lifebuoy levaria o produto, muitos anos depois, ao ostracismo. Contudo, não podemos deixar de registrar que o sucesso de Lifebuoy no Brasil foi considerado um case dentro do multinacional Unilever: dois anos após o seu lançamento, passou a ser o terceiro sabonete mais vendido no país e continuou a crescer em vendas.
O sucesso de Lifebuoy obrigou o principal com corrente, Gessy, a lançar um sabonete com o mesmo odor (“cheiro de desinfetante”) chamado Salus e que não chegou a ameaçar o pioneiro.
Naquele período, começava a se firmar um formato de comercial de rádio que faria sucesso em nosso País durante décadas e que sobreviveu até hoje: o jingle. Vejamos como Rodolfo Lima Martensen, o gaúcho publicitário que amava o rádio, conta a história  da popularização do Sabonete Lifebuoy:
“Chegou o momento em que atingimos o ponto de saturação daquele apelo negativo e sentimos que deveríamos inverter a campanha. De um enfoque negativo passaríamos a uma apresentação positiva do mesmo problema. Essa mudança foi entregue exclusivamente ao rádio, onde foram empregadas somas vultosas na irradiação de um jingle que eu escrevi e Paulo Barbosa musicou.
A interpretação que assegurou extraordinário sucesso desse jingle foi a do então cantor de emboladas, mestre de várias artes, hoje consagrado pintor e meu querido amigo: Manezinho Araújo. O jingle tinha a virtude de passar toda a mensagem de vendas de uma forma suave, da primeira a ultima nota:
Quando chega o verão
e aperta o calor,
transpira-se tanto
que é mesmo um horror.
Para então se manter
o asseio corporal,
é preciso se usar
um sabonete batatal.
É mesmo o tal, não tem rival,
é um heról:
Lifebuoy, Lifebuoy!

O Jingle foi para o ar na primavera {de 1937]. Quando chegou o verão, o jingle já era cantado nas ruas, em todo o Brasil, numa monumental repercussão gratuita da propaganda radiofônica e tornou-se marchinha carnavalesca”.

A cor em laranja me faz lembrar os tempos em que usava o sabonete Lifebuoy. Aroma muito agradável e pena que saiu do mercado junto igual a tantos outros como Vale Quanto Pesa, Eucalol, Gessy. Gostaria de saber se em algum lugar, mesmo fora do Brasil, ainda se encontra o Lifebuoy pois acho que ele era importado e de repente pararam de importar.
Marcus Tayah

Adoro relembrar esses tempos de minha infância e juventude.
Lifebuoy acompanhou bom templo de minha vida.
Excelente matéria. Um abraço.
Maria José Lindgren Alves
{moscomment}

3 respostas
  1. Glenda says:

    Olha só que interessante! Semana passada, minha professora comentou desse sabonete, dessa propaganda ‘malfadada’ do C.C. e Agorinha passou uma propagando do Lifebuoy, que foi resgatado pela UNILEVER! A propaganda atual me fez lembrar o comentário dela e vim pesquisar algo sobre. Agora ele não é mais laranja! É vermelhinho! Vamos ver se é cheiroso.
    Abraços
    Bom post

  2. Erika Emrich says:

    Assisti ontem pela primeira vez à propaganda,que por sinal,achei muito bem feita!
    Encontrei numa drogaria,tanto em barra,como os sabonetes líquidos Lifebuoy.
    Comprei 5 sabonetes em barra:2 Fresh e 1 de cada:Total,Cream e Nature.
    Já experimentei e aprovei!!!Estou usando o Fresh.
    Percebi a pele limpa,perfumada e hidratada.
    O perfume suave e refrescante permanece no corpo após o banho e após a
    lavagem das mãos!
    E paguei apenas R$1,35 por cada sabonete!
    Espero que esse sabonete tenha vindo para ficar,pois é simplesmente ótimo!

  3. Ivone Regis says:

    Gostei muito da informação… Hoje em dia, as crianças perguntam tudo e meu filho já ensaiou esta pergunta e ficamos sem saber o que dizer na hora! Muito legal!!

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *