Histórias do rádio

Olá amigos amantes e admiradores do rádio. Sei que algum motivo os une ao rádio. Quer seja pelo romantismo da história, a pesquisa ou até o momento atual de suas vidas.
Por Rúbia Vasques, de Santos-SPMuito já dissemos e ouvimos falar sobre o rádio. Infelizmente temos mais más notícias do que boas, mas sempre há uma esperança e iniciativas que fazem reviver o rádio, como se fosse uma reencarnação.

Mas, há algo que me entristece particularmente hoje. Temos nos esquecido de pessoas que fizeram o rádio.

Os famosos, os conhecidos, os reconhecidos, aqueles que ainda conseguem pagar suas contas, vez ou outra nos lembramos deles. Mas, e os que já foram esquecidos?

Amigos. Por conta da minha tese de doutorado onde tento resgatar um pouco da história das emissoras de Santos, tenho lido muito e encontrado vários recortes de jornais, da época de ouro do rádio santista. E, felizmente encontro nomes de pessoas que desde o início do rádio fizeram sucesso. Nomes como Orlando José, J. Lacerda, Orlando Monteiro, Hudson Marcondes, Walter Dias, Laurentino Vicente, entre outros.

Alguns deles ainda no rádio, outros em TV e alguns perdidos pelas ruas da cidade de Santos… Como podemos abandonar nossos heróis? Aqueles que construíram o que o rádio e hoje, aqueles que são motivo das nossas histórias que contamos sobre o rádio? Estou triste e chocada.  Que o mundo possa ser cruel, nós sabemos, mas nós que amamos o rádio, não podemos fazer nada por aqueles que nos ajudam a contar a história do rádio?

Hoje, soube que dois destes nomes acima citados, perambulam pelas ruas da cidade como indigentes. Minha indignação é tanta que decidi escrever. Isto porque tanto um como outro me ensinaram muito dentro de um estúdio da Rádio Atlântica de Santos, na década de 80. Devo a eles esta minha homenagem. Não citarei os nomes, numa questão de consideração e respeito.

Mas… jogo uma pergunta no ar: não podemos fazer nada?

Categorias: Tags: ,

Por Rúbia Vasques

Doutora em Comunicação Social e professora de Jornalismo. Atuou como radiojornalista, redatora, locutora noticiarista e apresentadora em emissoras de rádio da cidade de Santos/SP e em Itajubá, Minas Gerais. A jornalista Rúbia Vasques se dedica atualmente a trabalhos voluntários em instituições sociais.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. NELSON RAMOS says:

    HOJE DANDO UMA VIAJADA NA NET,ENCONTREI ESSA MATERIA,INFELIZMENTE ATE EU IMAGINO,QUE SÃO ESTAS PESSOAS,POIS O RADIO, FOI MUITO INGRATO PARA AQUELES QUE FORAM ENVELHECENDO,NÃO DERAM SUPORTE NESSESARIO POIS AS GRANDES RADIO AM COMO TUPI RIO, BANDEIRANTES, GLOBO E OUTRAS, ELAS FORAM INVESTINDO NA TCNOLOGIA,E FAZENDO OS SEU FUNCIONARIOS, IREM SE ADPTANDO PRA NOVA REALIDADE,SOU DO TEMPO EM QUE FINAL DE SEMANA NÃO DAVA PRA ENTRAR NA TECNICA,DE TANTO DISCO ESPALHADO PELO CHÃO,QUE ERA A PROGAMAÇÃO DO FINAL DE SEMANA,AS MESAS DE SOM ERAM ENORME,ACHO QUE VOÇÊ PEGOU UM POCO DISSO , COMO ESSE AVANÇO DEMOROU A CHEGAR,QUANDO VOÇE SE AFASTAVA DA RADIO,A VOLTA VOÇE TINHA QUE APRENDER TUDO NOVAMENTE,POIS NÃO ERA MAIS CARTUCHO,ERA MD,NÃO MAIS DISCO MAIS CD,SENDO TAMBEM QUE O RADIALISTA ATINGO NASCIA COM UMA CENCIBILIDADE QUE HOJE E RARO DE SE VER,POIS PROFISSINALIZOU,E A TEORIA TENTA DAR ESSA CENCIBILIDADE,MAIS NÃO E A MESMA DE QUANDO SE NÃO TINHA O RECURSO QUE TEM HOJE,GOSTEI MUITO DAS SUA MATERIAS,SOBRE RADIOS,POIS ASSIM ME DEU MUITA SAUDA,HOJE MORO NO RIO,NÃO TRABALHO MAIS COM RADIO,JA VIVEMOS MOMENTOS DE GLORIA,NO RADIO SANTISTA COM SONOPLASTA,EU FLAVIO GUIMARÃES,LAURENTINO,PERIQUITÃO,MARINEUZA ATILIO,ROBERTO UNGARO J ACASSIO ELIZEU MENDES ENTRE OUTROS.SO GOTARIA DE UMA IMFORMAÇÃO SE VOÇE TIVER CONTATO COM LAURENTINO SE POSSIVEL PASSE MEU MAIL PRA ELE OU MEU TL 021 33561951 PODE LIGAR A BOBRAR .OBRIGADO

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *