Imprensa em luto: tragédia no voo da Chape tirou a vida de 20 jornalistas

Por trás dos números, histórias de vida. Por trás das histórias, aqueles que se dedicam a contá-las. O acidente sofrido pela equipe de futebol da Chapecoense, em 29 de novembro de 2016, também envolveu profissionais da imprensa que eram os responsáveis por cobrir o evento.

Jornalistas que perderam a vida no acidente de avião.

Jornalistas que perderam a vida no acidente de avião.

A tragédia que vitimou 71 pessoas no voo que levava a Chapecoense à Colômbia para o primeiro jogo da final da Sul-Americana, custou a vida de 20 profissionais de comunicação de diferentes veículos, jornalistas da Globo e afiliadas, da Fox Sports, da RBS e das rádios de Santa Catarina.

A RBS TV de Santa Catarina, afiliada da Globo, perdeu o repórter Giovane Klein, 28 anos, que vinha cobrindo a Chapecoense há pouco mais de um ano. Esteve colado ao clube na grande campanha da Sul-Americana. Era o rosto que levava às TVs dos torcedores as notícias do clube em um ano tão especial.

Giovane viajou acompanhado de um dos cinegrafistas mais experientes da RBS TV. Djalma Araújo Neto tinha 35 anos. Ele deixou dois filhos.

Bruno Mauri da Silva, 25 anos, foi outro profissional de imprensa que perdeu a vida na tragédia. Ele era técnico de externas da emissora catarinense.

O Diário Catarinense, principal jornal de Santa Catarina, também perdeu um de seus principais profissionais. O repórter André Podiack, 26 anos, não resistiu à tragédia.

O acidente ainda tirou a vida de profissionais de outros grupos de comunicação. A Fox Sports perdeu seis colegas.

 O comentarista Mário Sérgio Pontes de Paiva, 66 anos, era conhecido pela brilhante carreira como jogador e também pela atuação como treinador. Ele dividiria os comentários na partida com um dos jornalistas esportivos mais conhecidos do Rio de Janeiro: Paulo Julio Clement, 51 anos, que trabalhou em veículos como Jornal do Brasil e O Globo.

Com eles, viajava o repórter Victorino Chermont, 43 anos. Ex-profissional do SporTV, ele era presença habitual nas principais coberturas da Fox, especialmente em competições internacionais.

Deva Pascovicci, 51 anos, narrador do canal, também deixou a vida na tragédia. Era uma voz muito conhecida do jornalismo esportivo brasileiro. Trabalhou no SporTV e na Rádio CBN.

A emissora perdeu também o repórter cinematográfico Rodrigo Santa Gonçalves, de 35 anos, e Lilacio Pereira Júnior, conhecido como Jumelo. Ele tinha 48 anos. Era coordenador de transmissões externas.

A tragédia também custou a vida de profissionais de imprensa do interior de Santa Catarina. Entre as vítimas, estão Renan Agnolin (27 anos, repórter da Rádio Oeste Capital), Fernando Doesse (narrador da Rádio Chapecó), Edson Ebeliny (setorista de Chapecoense na Rádio Super Condá), Gelson Galiotto (narrador da Rádio Super Condá), Douglas Dorneles (repórter da Rádio Chapecó) e Jacir Biavatti (comentarista da RIC TV, mas que faria a cobertura pela Rádio Vang FM).

Um jornalista está entre os seis sobreviventes. Trata-se de Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital. Ele sofreu lesões vertebrais e passou por procedimento cirúrgico.

O perfil dos jornalistas

André Podiacki (RBS) – Natural de Florianópolis, André era repórter do jornal Diário Catarinense desde 2011. Tinha 26 anos e atuava como setorista da Chapecoense.

Ari de Araújo Jr. (TV Globo) – Era reconhecido como um dos mais talentosos profissionais de imagem do Brasil. Nasceu em Trindade, no estado de Goiás. Começou como porteiro na TV Serra Dourada, afiliada do SBT. Virou repórter cinematográfico na TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo. Depois de passar pela Globo São Paulo, estava na Globo Rio desde 2012. Seu trabalho mais conhecido foi o programa Planeta Extremo. Participou da cobertura de Copa do Mundo e Olimpíada.

Bruno Mauri da Silva (RBS) – Técnico de externas, estava na emissora desde 2012. Atuou ainda como operador técnico. Tinha 25 anos.

Devair Paschoalon (FOX) – Conhecido por Deva Pascovicci, era narrador da Fox Sports. Tinha 51 anos e nasceu em Monte Aprazível, São Paulo. Começou narrando por emissoras do interior até chegar à extinta TV Manchete, no início dos anos 90. Em 1995 foi para o SporTV e ficou até 2004. No ano seguinte, foi para a CBN. Estava desde o início de 2016 na Fox.

Djalma Araújo Neto (RBS) – Aos 35 anos, era repórter cinematográfico da RBS TV. Tinha 13 anos de empresa.

Douglas Dorneles (Rádio Chapecó) – Comentarista da emissora.

Edson Luiz Ebeliny (Rádio Super Condá) – Repórter da emissora.

Fernando Schardong (Rádio Chapecó) – Narrador da emissora.

Gelson Galiotto (Rádio Super Condá) – Narrador da emissora.

Giovane Klein Victória (RBS) – Repórter da RBS TV, o jornalista tinha 28 anos. Trabalhou também na TV Pampa, em Porto Alegre.

Guilherme Marques (TV Globo) – Completou 28 anos no último dia 25 de novembro. Estudou na Escola Parque e se formou em jornalismo pela PUC Rio. Foi estagiário do GloboEsporte.com e passou pela TV Brasil, antes de voltar à Globo para trabalhar como produtor e repórter esportivo da TV em 2013.

Guilherme Van der Laars (TV Globo) – Completou 43 anos no último dia 20 de novembro. Trabalhou no LANCE! e no Jornal Extra antes de se tornar produtor esportivo da TV Globo. Trabalhava na equipe do ”Esporte Espetacular”.

Jacir Biavatti (RIC TV e Rádio Vang FM) – Era comentarista esportivo da TV há quatro meses. Viajou para fazer a cobertura da partida para a rádio.

Laion Espíndola (GloboEsporte.com) – Nascido em 23 de outubro de 1987, Laion era jornalista do GloboEsporte.com em Santa Catarina. Antes, trabalhou nos jornais O Sul e Correio do Povo. Também passou pelo Grupo RBS, todos em Porto Alegre. Atuava como setorista da Chapecoense há dois anos.

Lilacio Pereira Jr. (FOX) – Aos 48 anos, Lilacio era coordenador de transmissões externas.

Mário Sérgio (FOX) – Ex-jogador e ex-treinador, tinha 66 anos e era comentarista do canal de TV Fox Sports. Defendeu a seleção brasileira e atuou por Flamengo, Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Palmeiras, Grêmio,  entre outros.

Paulo Julio Clement (FOX) – O jornalista Paulo Julio Clement, 51 anos, era comentarista do canal. Foi diretor de esportes do Sistema Globo de Rádio. Passou também pelos principais jornais do Rio de Janeiro. Foi repórter de O Globo e editor de Esportes do Jornal do Brasil. Também trabalhou no Marca Brasil, como editor.

Rafael Henzel (Rádio Oeste Capital)Único jornalista sobrevivente. Narrador da rádio, Rafael tem 43 anos, é casado e tem um filho de nove anos. Começou a carreira aos 17 anos na rádio. Após sair de Chapecó, trabalhou no Rio e em Volta Redonda. Voltou para a cidade catarinense há seis anos. Tem um programa diário, chamado Som e Café News. Acompanha a Chapecoense em todas as viagens. Foi um dos seis sobreviventes do desastres.

Renan Agnolin (RIC TV Rádio Oeste Capital) – Aos 27 anos, Renan atuava como repórter da rádio apenas em jogos da Chapecoense. Também trabalhava para a Ric TV, afilhada da TV Record em Chapecó e ancorava o programa Jornal do Meio-Dia.

Rodrigo Santana Gonçalves (FOX) – Rodrigo era repórter cinematográfico da emissora. Tinha 35 anos.

Victorino Chermont (FOX) – Repórter, tinha 43 anos e estava na Fox Sports. Trabalhou na Rádio Globo e SporTV até 2012, quando mudou de emissora.

(Com informações do G1, Clic RBS e Brasil Post)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *