Inclusão digital

Rádio CBN Brasil | MUNDO DIGITAL, com Ethevaldo Siqueira

Milton – Ethevaldo, existe algum estudo sobre a inclusão digital de todos os países no mundo?

Ethevaldo – Existe, Milton. Eles resultam dos estudos especializados feitos pela UIT, ou seja, a União Internacional de Telecomunicações, agência das Nações Unidas para esse setor. O índice criado pela UIT resulta da combinação de 11 indicadores, que abrangem o uso ou acesso:
* ao computador,
* à internet,
* à banda larga fixa e móvel,
* ao telefone fixo e ao celular;
* ao rádio,
* à TV e a outros serviços.

Milton – E como se chama esse índice criado pela UIT?

Ethevaldo – Esse índice é o IDI, abreviatura em inglês de Índice de Desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação. O IDI é muito mais completo do que os velhos indicadores de inclusão digital porque mostra a maior disponibilidade desses serviços de informação e comunicação, leva em conta a renda per capita e os preços. Acabo de receber o último relatório da União Internacional de Telecomunicações, relativo aos anos de 2010 e 2011. Ele tem dados muito interessantes, Milton.

Milton – Quais são as principais conclusões desse estudo?

Ethevaldo – A mais interessante é a classificação dos países em função do índice IDI, que podemos chamar de índice de inclusão digital, para simplificar. Os dez países com o melhor índice de inclusão digital são os seguintes: 1. Coreia do Sul. 2. Suécia. 3. Dinamarca. 4. Islândia. 5. Finlândia. 6. Holanda. 7. Luxemburgo. 8. Japão. 9. Reino Unido. 10. Suíça. Em seguida, do 11º ao 30º lugar, vêm outros países com elevado grau de desenvolvimento digital. É o caso, entre outros, de Hong-Kong, Cingapura, Noruega, Estados Unidos, Alemanha, França, Austrália, Canadá, Bélgica, Israel, Espanha, Itália e Qatar, que é o 30º.

Milton – Como você avalia a posição brasileira?

Ethevaldo – O Brasil ocupa uma posição típica de país emergente, em 60º lugar, numa faixa intermediária entre os países desenvolvidos e os mais pobres. Segundo o relatório da UIT, o Brasil vem logo atrás do Uruguai (na posição 50), Chile e (55), Argentina (56). O desafio brasileiro é muito maior principalmente por causa de sua imensa extensão territorial, de sua população já próxima dos 200 milhões de habitantes e de sua renda per capita ainda ser relativamente baixa e mal distribuída. Mas o país tem alguns aspectos muito positivos, Milton.

Milton – Quais são esses pontos positivos?

Ethevaldo – Em primeiro lugar, o Brasil é um dos quatro maiores mercados de serviços de tecnologia de comunicações e de informação, superado apenas por Estados Unidos, Japão e China.

A boa notícia é que o índice de inclusão digital do Brasil é um dos que cresce mais rapidamente no mundo. Segundo o relatório da UIT, o IDI brasileiro é o segundo mais dinâmico no ranking setorial, superado apenas pela evolução do IDI do Cazaquistão. Amanhã continuaremos a analisar esse estudo, Milton.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *