Internet está cada vez mais parecida com um campo minado

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, qual é a sua avaliação dos ataques e ameaças cibernéticas?

ETHEVALDO: Esses ataques e ameaças são cada dia mais frequentes e mais agressivos, Milton. A internet – que já tem prestado tantos serviços à humanidade – passou a ser utilizada por delinquentes de todos os tipos para atividades criminosas, como fraudes, furto de informações, pedofilia ou terrorismo. Esse é o outro lado da medalha.

MILTON – E qual é a consequência dessa escalada do crime?

ETHEVALDO: A rede mundial se transforma, assim, numa espécie de campo minado, cada vez mais difícil e perigoso, diante de todos os tipos de ameaças e ataques de malwares – como os vírus, worms, cavalos-de-troia, spywares, os bugs heartbleeds e outros softwares maliciosos.

Só o sistema financeiro brasileiro sofre hoje mais de 5 mil ataques cibernéticos por dia, Milton. No caso norte-americano, esse número de ataques chega a 40.000 por dia só no sistema financeiro.

MILTON – Você acredita que o mundo pode enfrentar uma guerra cibernética?

ETHEVALDO: Essa guerra já foi deflagrada, embora ainda sob a forma de guerra fria – com todos os tipos de ameaças e ataques. Em algum momento no futuro, ela pode se transformar numa das guerras mais apavorantes.

MILTON – O que é uma guerra cibernética?

ETHEVALDO: É aquela que paralisa todos os serviços modernos de um país ou grande cidade controlados por computador. Imagine Nova York ou qualquer outra grande metrópole, sem luz, sem metrô, sem internet, sem comunicações, sem aeroportos – sob intenso ataque cibernético. Com essa guerra, se implanta o pânico e a desordem.

Quem quiser ter uma visão mais completa desse cenário de guerra cibernética pode acessar as matérias especiais que eu publico no portal Telequest.com.br – a

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *