J. Antônio D’Ávila: um pernambucano revoluciona o rádio gaúcho

Em meados de 1952, ganhando Cr$ 63 mil, o maior salário do rádio do Rio Grande do Sul, o pernambucano Jesuíno Antônio D’Ávila assume a direção artística da Farroupilha de Porto Alegre. De início, procura identificar as potencialidades do elenco da PRH-2. A partir daí, promove uma revolução nas pêerres locais, até aquele momento fortemente influenciadas pelas transmissões das emissoras de Buenos Aires, de fácil captação em Porto Alegre. A compartimentalização dos programas das estações portenhas de matriz européia dá lugar, assim, ao ecletismo, que já faz sucesso em São Paulo e no Rio de Janeiro, baseado, por sua vez, em modelos radiofônicos dos Estados Unidos. Fugindo ao hermetismo, mistura, em alguns horários, apresentações musicais, humor, dramatizações e o que for necessário para chamar a atenção do público.
Jesuíno Antônio D’Ávila.

Um dos exemplos desta mudança de enfoque é o Rádio seqüência, que unifica por meio de um locutor-apresentador as várias atrações levadas ao ar, até aquele momento, das 11h30 às 13h. D’Ávila implementa o Auditório Associado, espaço de excelência do espetáculo radiofônico dentro deste novo enfoque introduzido por ele. Por ali, vão passar atrações que, por vezes, alteram a rotina de almoço de dezenas de porto-alegrenses. São exemplos os humorísticos Escola da Dona Rita, Drama do futebol e Banca de sapateiro, além do comentário Dois dedos de prosa, de Manoel Braga Gastal. Em temporada na capital gaúcha, os artistas do elenco das rádios Tupi, de São Paulo e do Rio de Janeiro, começam a se dividir entre as apresentações à noite, horário nobre da programação, e breves participações no Rádio seqüência, uma servindo para chamar a outra.

Jesuíno Antônio D'Ávila.

Ao chegar, D’Ávila identifica uma carência local: à exceção de Ary Rêgo, do programa infantil de calouros Clube do Guri, faltam animadores. Em um primeiro momento, improvisa na função o ator e diretor de radioteatro Ernani Behs, que estréia em 8 de agosto de 1952 o Pare a música, atração inspirada no Stop the music, grande sucesso do rádio dos Estados Unidos. Um ano depois, contrata aquele que vai se tornar um dos mais populares animadores da história do rádio do Rio Grande do Sul. Começando pelo Pare a música, Maurício Sobrinho destaca-se, a partir de então, em atrações como Calouros Coringa, de 1954, em que aspirantes a cantor disputam diversos prêmios todos os domingos, das 21 às 22h30; Tômbola musical, de 1954 e 1955, aos sábados à tarde, com o refrigerante Coca-Cola patrocinando apresentações de astros e estrelas como Ângela Maria, Cauby Peixoto, Dircinha Batista e Emilinha Borba; e o Programa Maurício Sobrinho, na mesma faixa da atração anterior e consagrando na sua denominação a popularidade já conquistada pelo apresentador.

Valorizando os profissionais do estado, D’Ávila consegue, também, convencer a direção nacional dos Associados a não utilizar em Porto Alegre produções gravadas no centro do país. Atende, deste modo, um anseio do público que, em 1952, envia dezenas de cartas reclamando da apresentação da radionovela O direito de nascer em versão gravada no centro do país e já transmitida pela Rádio Nacional, do Rio de Janeiro.

Quando J. Antônio D’Ávila transfere-se para a Tupi, do Rio de Janeiro, em 1954, deixa, assim, uma estação modernizada com faturamento médio de Cr$ 1,5 milhão,, fazendo valer o salário mensal pago a ele pelos Diários e Emissoras Associados, equivalente, na época, a 52 mínimos.


{moscomment}

 

13 respostas
  1. Anália says:

    Gostaria e solicito que façam postagem neste site, sobre a biografia e obra de Jesuíno Antonio D’Avila, ou seja, poesias que Ele escreveu e publicou um livro de poesias. Pois estamos precisando saber mais sobre o JESUINO. Sou professora e leciono em uma escola que tem o seu nome: Escola Jesuíno Antonio D’Avila, na cidade de Petrolina PE.Pedi a uma equipe de alunos do Ensino Médio para pesquisarem a biografia e obra desse autor. Disseram-me que não encontraram nada sobre ele. Hoje encontrei pouca coisa. Estou precisando e procurando poemas de Jesuíno.
    Agradeço pela atenção. E aguardo encontrar as poesias para trabalhar com os alunos, como também a fonte de pesquisa sobre J D’Avila.

  2. cesar augusto leal says:

    Gostaria e solicito que façam postagem neste site, sobre a biografia e obra de Jesuíno Antonio D’Avila, ou seja, poesias que Ele escreveu e publicou um livro de poesias. Pois estamos precisando saber mais sobre o JESUINO. Sou professora e leciono em uma escola que tem o seu nome: Escola Jesuíno Antonio D’Avila, na cidade de Petrolina PE.Pedi a uma equipe de alunos do Ensino Médio para pesquisarem a biografia e obra desse autor. Disseram-me que não encontraram nada sobre ele. Hoje encontrei pouca coisa. Estou precisando e procurando poemas de Jesuíno.
    Agradeço pela atenção. E aguardo encontrar as poesias para trabalhar com os alunos, como também a fonte de pesquisa sobre J D’Avila.

    Professora, enviei para Petrolina , precisamente para a escola algumas coisas que tinha do Jornalista D’Ávila, livro Pastor dos Temporais, telegramas, poemas autografados por ele, cartas enviadas por nosso querido amigo jornalista, poemas em desabafos , carta aos amigos, mandei tudo que tinha a diretora da escola Jesuíno de Petrolina, ela falou que fariam uma exposição dos materiais, pois a escola nada tinha, assim gostaria que a diretora entrasse em contato pelo email, att .Cesar

  3. cesar augusto leal says:

    Professora, enviei para Petrolina , precisamente para a escola algumas coisas que tinha do Jornalista D’Ávila, livro Pastor dos Temporais, telegramas,livro de poemas, poemas autografados por ele, cartas enviadas por nosso querido amigo jornalista, poemas em desabafos , carta aos amigos, mandei tudo que tinha a diretora da escola Jesuíno de Petrolina, ela falou que fariam uma exposição dos materiais, pois a escola nada tinha, assim gostaria que a diretora entrasse em contato pelo email abaixo, att .Cesar

    [email protected]

  4. Luiz Fernando D'Ávila says:

    Sou filho de J. Antônio D’Ávila, meu nome é Luiz Fernando de Franciscis D’Ávila, agradeço muitíssimo a homenagem ao meu saudoso pai e amigo. Faço imensa questão de também contribuir com material do papai e informar mais sobre a sua vida e obra à escola em Pernambuco. Mais uma vez, muito obrigado. Luiz Fernando

  5. Antunes Severo says:

    Caro Luiz Fernando,
    somos gratos pelo seu contato e pela oportunidade de poder publicar suas matérias sobre a vida profissional do D’Avila. Abraço.

  6. cesar augusto leal says:

    Luiz Fernando, fui amigo do Grande Diretor e Poeta, por isso gostaria que enviasse email para [email protected] moro em Limeira/SP
    quero também aqui, agradecer a Diretora Maria Auxiliadora da escola Jesuíno Antônio D’Ávila, pela exposição na escola de todo o material que fiz doação, sobre os 20 anos de aniversário, e também por esse material está guardado na biblioteca, onde os alunos terão acesso, para saber sobre o Patrono da escola.

  7. cesar augusto leal says:

    J. ANTONIO D´AVILA

    (1917 Petrolina/Pernambuco – início dos anos 90 Rio de Janeiro)

    “… sua poesia é fruto de dura confrontação com a vida, eu não lhe fulminou o lirismo, ante lhe deu uma palpitação maior.” CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

    De

    PASTOR DE TEMPORAIS. 2 ed.
    Ilustrações de Clóvis Graciano e Aldemir Martins
    São Paulo: Roswitha Kempf Editores, 1982

    O GALO, de Aldemir Martins

    I

    O galo exato

    vem do antigo tempo do artesanato.

    Nenhum equivoco,

    nada imperfeito.

    Cada detalhe

    sem erro ou falha

    compõe o todo.

    Um jogo de minúcias,

    uma a uma à outra se entalha.

    II

    Punhais

    garras

    o bico de âmbar

    a crista de brasa.

    Um passo de guerra é o seu lento andar.

    Cada pena do galo é uma chama incendiada

    Fulvo galo de ardente cor!

    Na pupila

    a morte cintila

    sem o mais leve horror.

    III

    Exato também era o tempo de onde vem.

    Exato o espaço:

    em cada canto um galo

    nos exatos cantos

    para os cantos exatos.

    Galo de sol.

    Galo de lua

    para as estrelas marcantes.

    Galos de tempo

    infalíveis,

    pregando no vento a flâmula de sons

    de seus cantos rascantes, roucos, brilhantes!

    IV

    Brotaram os galos de mãos antigas

    que começavam a feitura

    fazendo as espigas

    Depois esculpiam um a um cada grão

    e cada galo esculpido, um a um,

    a seu tempo surgia também.

    V

    Essa a fonte:

    o grão de ouro, seda e marfim

    encerrando mistérios dos quais nenhum galo é o fim.

    VI

    Assim trabalharam as mãos muito antigas

    modelando as espigas

    inventando galos de ardente cor.

    Mas, ninguém sabe quem pôs aquela luz que cintila:

    a morte implacável em cada pupila!

    O SAPATO DO AFOGADO

    O sapato do afogado ficou a noite inteirinha

    na barranca do rio,

    a espera do pé

    — do sabido pé —

    que somente ele conhecia o caminho de volta.

    As roupas do afogado tiritavam de frio

    — na barranca do rio —

    com a prolongada ausência do acostumado corpo,

    que somente ele as aquecia.

    Os cigarros,

    os fósforos,

    a caneta-tinteiro,

    o relógio-pulseira. batendo, batendo

    sem saber mais pra que.

    Perdida a função

    aquele monte de coisas

    foi lentamente morrendo

    na barranca do rio.

    Mas o afogado salvou-se,

    na lembrança de alguém.

    Em que canto de rua,

    pedaço de praia,

    terreno baldio,

    capim de roça,

    ladeira vadia,

    grama de várzea,

    pátio de fábrica

    — onde?

    Onde estão neste instante

    os pés que amanhã,

    nascidos anônimos,

    serão pés de heróis

    com apelidos humildes —

    garrinchas, peles?

  8. LUIZ FERNANDO d'ÁVILA. says:

    O QUE ACONTECEU COM A REDE ASSOCIADA ? AS TVs PIRATINI (RGSUL ) E ITACOLOMI (MG ) DAVAM LUCRO ! A TV -TUPI /SP NÃO ERA DEFICITÁRIA ! SÓ A TV-TUPI DO RIO ESTAVA EM MÁ SITUAÇÃO ! MAS , VIA TIME-LIFE SURGIU A TV-GLOBO…COMO FOI VENDIDA A OVC /SP ?! DEPOIS ,SURGIU A REDE GLOBO , E O WALTER CLARK LEVOU UM PÉ NA BUNDA ! E AS EMISSORAS DE RÁDIO ?! O QUE ACONTECEU COM A RÁDIO NACIONAL DO RIO , A MAIOR EMISSORA DA AMÉRICA LATINA ?!

  9. LUIZ FERNANDO D'ÁVILA . says:

    ” O RÁDIO INFORMA , DIVERTE E INSTRUI , A TELEVISÃO , FAZ A CABEÇA ! ” ( J.ANTÔNIO d’ÁVILA ) . “TODA A PROGRAMAÇÃO DA TV É A DO RÁDIO COM IMAGEM ! ” ( LUIZ FERNANDO d’ÁVILA )

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *