Jali Meirinho e a virada do radiojornalismo catarinense

Jali MeirinhoRespeitadas as devidas proporções o Correspondente Renner está para o radiojornalismo de Santa Catarina (e do Rio Grande do Sul e São Paulo), como o Repórter Esso esteve para o radiojornalismo do Brasil nas décadasde 1940 a 1960. A comparação me ocorre ao entrevistar o jornalista Jali Meirinho pela segunda vez. Jali, depois de uns 20 anos de jornal, rádio e televisão, voltou-se para a carreira acadêmica e é também historiador e autor de livros. Na conversa que tivemos esta semana eu estava interessado em ouví-lo sobre o que estou chamando de “virada” do radiojornalismo catarinense, pois atribuo a ele e ao Adolfo Zigelli boa parte dessa fase histórica. Principalmente pelo fato de que nem a repressão da censura dos governos militares conseguiu abafar a grandeza desse fato de nossa vida profissional.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *