João Küerten

A figura mais folclórica e interessante do rádio no sul do Estado foi sem dúvida João Küerten, proprietário da Rádio JK – Santa Catarina, de Tubarão. Tinha fama de valente. Andava armado e não aceitava desaforo de ninguém.

Gostava de dizer que nunca correu do pau. Falava o que bem entendia na sua rádio e ninguém ousava reclamar. Chamou de covarde um juiz de direito e o desafiou a prendê-lo. Botou a nocaute (ao mesmo tempo) quatro policiais que foram lhe entregar uma intimação.

Muitas histórias foram contadas ao seu respeito, algumas exageradas e outras nem tanto. Tinha um inimigo, também metido a valente como ele, o lagunense Zé Cirino. Certo dia se encontraram numa boate e decidiram fazer um duelo, ao estilo do velho oeste. Como os dois eram bons no gatilho, cada um caiu para um lado com uma bala no corpo. Zé Cirino foi operado em Laguna e dizem que o estrago da bala o fez perder o braço direito. João Küerten foi levado às pressas para o hospital de Tubarão. Apesar de perder muito sangue, ainda estava consciente quando recebeu atendimento. Puxou o médico pelo colarinho e ameaçou: “Doutor, se botarem sangue de lagunense em mim, o senhor é quem vai precisar de transfusão”. 
    
Recuperado do ferimento, Küerten foi visitar o diretor de uma empresa distribuidora de vinho, para patrocinar o programa que ele apresentava, diariamente às sete horas da manhã. O empresário se desculpou, alegando que o programa tinha pouca audiência e que preferia investir na emissora concorrente. No dia seguinte, o radialista abriu assim o seu programa: “quero pedir desculpas aos ouvintes pela minha falta de disposição hoje. É que ontem à noite tomei uma garrafa de vinho, um tal de vinho Cardeal e estou até agora com uma terrível indisposição, uma ressaca dos diabos. Para falar a verdade, nem sei do que esse vinho é feito, pois eu moro ao lado da fábrica há mais de 20 anos e nunca vi chegar sequer um caminhão de uva”.

No dia seguinte, o “Jornalzinho JK”, programa apresentado por João Küerten, havia conquistado um novo patrocinador: a Indústria de Vinhos Cardeal.

_________________________________________________
*Léo Saballa – [email protected]  é radialista em Joinville.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *