Jornalismo da UFSC rebe visita de Ana Lavratti e Antunes Severo

O encontro está marcado para quinta-feira, 18/10, a partir das 17h30. Ana e Severo serão recepcionados pelos professores Áureo Moraes e Valci Zuculoto e por alunos dos cursos de graduação e mestrado do Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Em foco, o recente lançamento pela jornalista Ana Lavratti do livro Antunes Severo – o menino do arroio Itapevi que conta a trajetória de um jovem autodidata nascido no interior da fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Antunes Severo, o personagem do livro, mesmo sem frequentar escolas, aprendeu a ler e escrever, fez carreira no rádio galgando todas as posições de locutor a diretor de emissoras e destacou-se em Santa Catarina como empreender participando da fundação da Associação dos Radialistas Profissionais (hoje Sindicato) e da Casa do Jornalista de Santa Catarina. Foi um dos fundadores e primeiro presidente da Associação Catarinense de Propaganda, da agência Propague e da ADVB/SC. Foi chefe de gabinete da Secretaria de Imprensa do Governo do Estado em 1975 e Secretário de Estado da Comunicação no governo Pedro Ivo em 1987/1988. Professor da Udesc é Mestre em Administração e Gestão Estratégica das Organizações.

Categorias: Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

3 respostas
  1. José Alberto de Souza says:

    Consegui ler todo o livro do menino de Itapevi, que não chegou a constituir alguma novidade para mim, pois já vinha acompanhando esses relatos através de capítulos postados em Caros Ouvintes pelo próprio Antunes, inclusive com meus comentários.

    Pareceu-me que as memórias redigidas por ele eram bem mais autênticas do que essa biografia da Ana Lavratti, talvez mais rebuscada.

    Para lhe dar uma ideia, devo dizer que cheguei a levar um choque quando ele contou sobre o seu desligamento da E.S.A. e até procurei confortá-lo dizendo que quando se fecha uma porta para nós, abrem-se outras mais adiante…

    Mas no fundo mesmo, passou-me a imagem de um cara predestinado à radiofonia, mesmo que para isso tenha lhe custado a insubordinação no serviço militar – fosse ele um sujeito certinho e demoraria mais um tempo para alcançar ao que se propôs, logo logo se frustaria com a carreira no Exército.

    Tive vários contatos por email com ele, por sinal, uma pessoa muito amável, sempre pronto a estimular aqueles que o cercam.

  2. Antunes Severo says:

    Caro José Alberto,
    você é uma das grandes saudades que carrego.
    No período em que você colaborou como colunista voluntário, além de suas matérias nossa correspondência sempre foi muito produtiva.
    Aprendi um bocado com você.
    Seu espaço continua aberto aqui e no meu coração.

  3. jose predebon says:

    Oh, Eurides, tu mereces a homenagem da UFSC, parabéns deste velho amigo que te acompanha à distância (não tão grande que o correio não alcance) Abrako do predeba 121017

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *