Julio Fürst e o Na Curva do Rádio

Lá por 1981, 1982, quem estava entrando na adolescência na Zona Sul do estado não perdia os finais de noite em que Julio Fürst encarnava um cowboy muito louco ao microfone da Atlântida FM. Era a rádio de Porto Alegre. No meu caso, uma escuta com certa dificuldade, o sinal vinha pela emissora de Pelotas da cadeia em formação ligada à RBS e não conseguia vencer muito bem a distância em relação a Rio Grande, do outro lado do canal de São Gonçalo. Ou era mesmo o radinho, primeiro receptor em freqüência modulada comprado lá em casa, de qualidade não muito confiável. Por Luiz Artur Ferraretto

Para eu e alguns dos meus colegas do Colégio Técnico Industrial, onde fazíamos Eletrotécnica, Julio Fürst era o primeiro contato com um disc-jóquei de verdade, daqueles que víamos nos filmes da Sessão da Tarde – ou seria ainda Sessão das Duas? – no canal 9, que retransmitia a programação da TV Gaúcha. Pela televisão também, acompanhávamos as chamadas da rádio, aquela de uma morena sensual, voz em off, sussurando “Atlântida FM, põe e deixa”.
Nenhum de nós sabia ou tinha ouvido falar nas estrepulias do comunicador nos anos 70. O sinal da Continental AM, de Porto Alegre, não ia tão longe, 300 e muito quilômetros ao sul da capital. Não conhecíamos o Mr. Lee, encarnação vaqueira anterior, ou o Julius Brown, versão ainda mais antiga, soul e black. A gente também não relacionava aquele cara com os Discocuecas, embora ouvíssemos, religiosamente, todos domingos, o programa que apresentavam na Gaúcha antes das jornadas esportivas, aquele patrocinado pelas Cerâmicas Cordeiro, “o barro que não tem cheiro”. O que interessava eram os “Yahoo! Yahoo! Olereiii, olereiiiiiii!”, tiros para cima, as músicas e tal. E interessava muito, muito mesmo, uma calça Lee lançada na época, a que vinha acompanhada de um elepê Lee Original Country Music. Tava lá na faixa 1 do lado B, o jingle Livin the life of Lee. Tava lá também Johnny Cash com The Baron, um do lado A; Kim Carnes cantando Al he did was tell me lies, três do A; e Willie Nelson, On the road again, dois do B.

Por isto, quando sopra aqui um vento que parece com o do Atlântico – frio de inverno do litoral sul gaúcho – e do meu apartamento ouço aquele sibilar, só há que colocar, mesmo, no velho toca-discos uma destas faixas. Um bom conhaque para aquecer, On the road again e lembrar, lá pelas 10 ou 11 da noite, quando a gente chegava lá na curva do rádio, 20, 25 anos atrás, e parecia ter um horizonte imenso depois dela.
E tenham inveja os que não guardaram o seu elepezinho, que a calça já virou trapo faz tempo.


{moscomment}

20 respostas
  1. Sandro Malta Moran says:

    Caro Luiz,

    É fascinante poder relembrar deste programa maravilhoso que foi “Nas curvas do rádio”. Eu costumava ouví-lo, e meus primos também, na então incipiente rádio Atlântida FM, era muito divertido, recordo do herói Jesse Gatilho, que sempre se esquivava da mocinha, deixando no ar a impressão de que não era muito chegado à fruta. Se você souber de algum enedereço onde se possa ouvir gravações deste programa, por favor, divulgue.

    Abraço.

  2. Marcus says:

    Por favor,acompanho o pedido acima para poder ouvir alguma vinheta de abertura destes programas.

  3. Márcio says:

    Boa noite Luiz.

    Eu estava procurando qualquer pista que me levasse a ouvir outra vez as musicas das propagandas de jeans Lee e por pura sorte deparei com seu artigo.
    Seria possivel você enviar para mim a lista de titulos que fazem parte deste LP para que eu posso pesquizar por eles e tentar baixa-los de algum lugar?
    Ficarei muito grato por este grande favor e desde já agradeço.
    Obrigado e felicidades.
    Márcio.

  4. HUMBERTO says:

    Boa noite Luiz.

    Nessa época morava em concórdia, escutava o progama qdo vínhamos à praia, Itapema. Assim gravei várias fitas (cromo II Sony), e claro não perdia um progama, como um bom segidor da curva do rádio e da vaquinha va va ainda tenho algumas fitas ,mas a qualidade vai se perdendo…Parabéns pelo que fizeram..Resido hoje em Lins SP.Se algo assim for feito em outra data gostaria de saber para poder fraquentar.
    Amplexos
    Humberto.

  5. Big John says:

    Meu amigo, estou aqui escutando o CARA via Itapema FM e relembrando dos bons tempo em que eu e meu irmão ficavamos até tarde na garagem do meu pai, curtindo o carro do coroa e a Atlantida FM com aquela voz rouca sussurrando e, claro, os magnificos sons do Julio, eu mesmos aqui em minha cidade apresentei por dois anos em uma FM local o Crossroad Blues & Classicos do Rock, claro q sempre lembrando o grande Dj Julio inquieto fürst … um grande abraço e parabéns pelo artigo.

  6. Julio Athayde says:

    Caro amigo, se tiveres e conseguires para mim que sou um nostalgico da minha adolescencia onde a primeira radio FM foi a atlântida, e no programa recado pra ti eu enviava recados para minha namorada que hoje minha esposa, e ouvia o programa na curva do radio, na cidade de santa maria rs, peçote, se tiveres envia-me as musicas ou onde poço encontrar para baixar as musicas do programa na curva do radio.
    Um abraço.
    Grande lembrança.

  7. Leandro Mello says:

    Galera:
    Falei com o Julio semana passada, via Facebook.
    Falamos sobre o “Na curva do rádio”, daquela abertura maluca com tiros, yahooo, iupiiii e outras maluquices.
    Na cidade onde eu cresci era comum nos sábados à noite todos estacionarem os carros na praça antes de seguir para as boates dos clubes e sintonizar a Atlântida para ouvir o programa.
    Era sempre aquele silêncio na hora das historinhas do cowboy Jesse Gatilho, envolvido com belas mulheres, bandidos armados, lutas e duelos.

    O Julio disse que está elaborando seu site.
    Espero que toda esta memória seja disponibilizada aos milhares que – como eu – guardam até hoje a saudade daqueles bons tempos.

    Abraço

  8. claudio says:

    lembro bem daquela época em que ouvia o programa que antes mesmo da Atlântida FM, era parte da programação da Gaúcha FM. Julio First entrava com o “Na curva do Radio” logo apos o “Top Hits”…Bons tempos…

  9. Carlos Hang says:

    Quem ai ouviu o Julio Furst dizer: “Ao mugir da vaca Va Va, estara comecando o programa Julio Fuuuuuurst”…
    Era aquela idade, 17, 18 anos…Nao perdia um programa do cara, pois adorava Country Music.
    Me lembro uma vet que estava terminando “Bette Davis Eyes” e ele entrando com o mic no final -” tcha tcha, tcha tcha,tcha, tcha…” O cara foi o come$o de tudo no radio…Boas lembran$as.

  10. Márcio César says:

    Que bom ter notícias de Julio Fürst!!Assim como os saudosistas que neste espaço se manifestaram, marcou também minha adolescência.Gostaria que se alguém tiver gravações da época do programa na “curva do rádio” fizesse contato pelo meu e-mail: [email protected]

  11. Marco Aurélio Duarte says:

    Foi um dos melhores momentos da minha vida. Eu tinha 17 anos, e junto com meus primos todos da mesma idade, não perdiamos um programa sequer. Me lembro de um primo que ganhou de seu pai um fiat 147 com um som muito legal para a época.Muitas felicidades para o grande julio fürst que fez parte da minha saudosa e maravilhosa adolecência.

  12. LUIZ EDUARDO MOREIRA says:

    NA ÉPOCA DO PROGRAMA(CURVA DO RÁDIO GAUCHA FM)NA CIDADE DE SANTA MARIA ,ANOS 80 INICIO,ESCUTAVAMOS NA REPUBLICA DE ESTUDANTES APTO,TENHO UMA FITA COM HISTORIAS DO JESSE GATILHO E TBÉM UM FOLDER QDO JULIO FIRST FOI NO CLUBE LOCAL,HOJE MORRO NA CIDADE DE TRÊS-
    COROAS(SERRA),QUEM SOUBER DE ALGUM SITE PARA QUE POSSA OUVIR ÁS HISTORIAS DE JESSE.ABRAÇOS

  13. Candido says:

    Boa Noite, hoje 31/10/2012 estava lembrando do progrma do Julio Furst nas curvas do radio e resolvi pesquisar , onde encontrei seu site.
    Eu era ouvinte assiduo do programa dele, tenho otimas lembranças de seu estilo cowboy, e das inumeras brincadeiras , e informaçoes sobre artistas da epoca, e gostaria de saber se o Julio esta na ativa com um programa e em que radio.
    se puder responder por e-mail , ficarei muito grato .
    Obrigado pelo seu site , me sinto bem em saber que ainda tem brasileiros com memoria,e bom gosto.
    um abraço
    Candido

  14. Antunes Severo says:

    Olá Cândido,
    ainda não dispomos dessa informação, mas é possível que algum leitor do site nos ajude com a informação.
    grato pelo contato e pela gentileza de suas palavras.

  15. Candido says:

    Ok , obrigado .
    De vez em quando dou uma olhada para saber se algum leitor tem mais informaçoes
    Abraço

  16. Valter Kloos says:

    Olá pessoal.
    Não vou repetir tudo o que já disseram acima.
    Morava em Pelotas e agora em Porto Alegre, na Rádio Itapema (da rede RBS) temos um programa com o Júlio Furst. Ele até ressalta os seguidores dele pelo facebook.
    Aproveitando o momento, ouvi nesta rádio ontem a informação de que os senadores tiveram problemas com o leão do imposto de renda, relativo aos 13º e 14º salários.
    No período de +/- 7 anos passados. Resolveram recorrer aos cofres públicos para saldar as dívidas e, em torno de 14 a 19 deles o fizeram de suas próprias economias. Para o restante, cabe a nós pagarmos… Confirmem! O cara que deu a informação até pediu um instante no ar para tomar um fôlego.
    Abraço a todos, Valter.

  17. CANDIDO says:

    Ola Valter.
    Vi seu comentario acima que vc tem um programa com o Julio Furst na Itapema FM.
    Procurei na programaçao da radio, mas nao identifiquei qual o programa de vcs.
    Poderia especificar o programa e hora? gostaria de ouvir pela net.
    Abraço . Obrigado

  18. Abrilino says:

    “Na curva do rio , os índios derramaram seu sangue”. Outro bordão do programa.
    Que saudades !

  19. Carlos says:

    Ouvi muito. Na república onde eu e meus colegas estudantes de engenahria moravamos em São Leopondo – RS, ouviamos o programa todo sabádo as 22h. O “Jesse Gatilho” sempre salvava uma mocinha, muitas vezes uma professorinha. impagáveis as narrações de jogo de poquer com bandidos em uma mesa de bar onde “Jesse Gatilho” fazia um royal street flash. O Julio Fürst era demais. Ainda tenhooLPdoprograma com aintrodução eas falas emusícas Country.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *