Manoel Corrêa: testemunha ocular da história do rádio de Itajaí

Bancário de profissão, gerente do Banco INCO – Banco Indústria e Comércio de Santa Catarina -, que foi comprado pelo Bradesco e onde o Maneca continuou como gerente até se aposentar.  Simpático, brincalhão e piadista, Manoel Corrêa tem fortes laços com a comunicação.

Irmão de Luiz Lopes Corrêa, um dos pioneiros e principais apresentadores de telejornalismo, Maneca figurou entre os personagens protagonistas de um dos episódios marcantes do rádio catarinense: a aquisição da concessão da Rádio Difusora de Itajaí pelo banqueiro Genésio de Miranda Lins e transformação da emissora numa das mais importantes estações de rádio do país, no ano de 1959. Maneca la estava na condição de Diretor Secretário, acompanhado do radialista Dagoberto Alves Nogueira, na Direção Comercial, do jornalista Silveira Júnior, na vice-presidência e tendo Genésio Miranda Lins como presidente. Cuidadoso e organizado como nos tempos de bancário Maneca guarda uma pasta com recortes de notícias que mencionem seu nome ou dos amigos mais chegados. Desse acervo é o arquivo em PDF que você pode abrir clicando aqui.

Em tempo: Num Post Scriptum daqueles tempos ele lembra: Humberto Mendonça, Lauro Soncini, Edson Silveira também fizeram parte daquela “virada”.

Categorias: Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. Antunes Severo says:

    Faltou dizer que o Manoel Corrêa, quando gerente da agência do Bradesco em Porto União manteve o programa Caixa de Perguntas que ele apresentava as sextas-feiras na Rádio Colmeia, nos anos 1960. O programa chegou a ser reconhecido com mérito cultural e contava com a presença de professores do Colégio Tulio de França de União da Vitoria e outros. Maneca, lembra ainda que o professor de Latin, Pedro Stelmachuk, diretor do colégio acertou uma pergunta sobre futebol.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *