Maria Alice Barreto: nasce uma estrela

As estrelas nascem carregadas de augúrios, auspícios, presságios que ninguém nunca conseguiu explicar. Maria Alice Barreto nasceu para a representação cênica e sonora. Com quatro anos de idade lia histórias para os colegas nas aulas de tricô e crochê sob os olhares espantados das irmãzinhas da Sagrada Providência, no Colégio Coração de Jesus. Com nove, dez anos, cantava os sucessos musicais que ouvia no rádio e com doze, treze, criava, produzia e interpretava peças teatrais. Na foto, Maria Alice aguarda ser atendida pelo diretor de programação da Rádio Nacional onde trabalhou a partir de 1955.

Categorias: , Tags: , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

2 respostas
  1. alexandrino barreto neto says:

    Adorei a entrevista depoimento.
    Assim é que se faz Rádio.
    beijos – abarretoneto.

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] musicais que ouvia no rádio e com doze, treze, criava, produzia e interpretava peças teatrais. Leia mais. […]

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *