Mário Motta: “Crescer é ficar maior, evoluir é ficar melhor”

Ele entra em nossa casa, local de trabalho, carro há muitos anos. Pode ser pela TV, rádio ou pelas páginas dos jornais. De certa forma ele faz parte da nossa família.

marioMotta

Seja pelo seu, “Bom dia”, ou, “Vamos fazer uma boa tarde”, sentimo-nos próximos de um comunicador que representa a competência e a sensatez necessárias a nossa sociedade.

Comentários comuns sobre Mário Motta: “Meu Deus, como ele é simpático, como é atencioso e humilde”. Os que não o conhecem pessoalmente ao ouvirem isso em nada se surpreendem, a imagem passada na TV, rádio e jornal é a verdadeira.

Mário e Glória namoraram 7 anos e casaram em 1975. Dessa união nasceram seus dois filhos. Ele nasceu em São Paulo, mas adotou Santa Catarina em 1974.

Desde 1986 no Grupo RBS, e nesses 29 anos apresentado o Jornal do Almoço, Mário tornou-se mais do que um jornalista. O carisma e competência são amplamente usados na rádio CBN onde apresenta o Programa – Notícia na Manhã. E não é por ser simpático e bondoso que Mário deixa entrevistados “fugirem” facilmente dos assuntos antes da resposta adequada aos ouvintes.

No jornal Hora de Santa Catarina encontramos uma variedade de assuntos que sempre têm haver com interesses da população. Haja fôlego!
Sentado “Na cadeira do barbeiro”, mas com o costumeiro microfone a sua frente, Mário abre o coração. Fala dos pais artistas no circo, na música, no rádio – Na Arte de Viver.

Imaginem o Mário com 4 ou 5 anos de idade dando um show na música. Ou o garoto Mário no circo trocando de escola até 18 vezes por ano para não ficar sem estudar.

Que valores seus pais incutiram que marcaram sua vida e ajudaram a torná-lo o Mário Motta que tanto admiramos? Por que algumas vezes notamos nosso tão sensato jornalista indignado a ponto de preferir se calar ao dar certas notícias?

Quando estava prestes a começar o Programa Na cadeira do barbeiro em maio de 2013, liguei para o Mário para lhe dar a notícia. Ele disse que rádio é uma cachaça. Sabia muito bem o que estava me dizendo, ah Mário. Depois de ter sido entrevistado por ele duas vezes na CBN por ocasião do lançamento de meus livros, agora tive o privilégio de ouvir e compartilhar com vocês um pouquinho da bela história de vida desse comunicador querido e respeitado. Por gentileza, acomode-se, Mário Motta está aqui Na cadeira do barbeiro e vai começar a nos contar um pouquinho de sua história. Depois vou ver se ele agenda um retorno.

Rádio Luar FM 98,3 
Programa Na cadeira do barbeiro – Todas as segundas feiras das 18h às 19h.
Texto, produção e apresentação: Deivison Pereira
Coordenação da rádio: Cristiano Souza e Geane Machado
Edição: Cristiano Souza
Fotografia: Marcos Vinícius Borges Pereira

2 respostas
  1. dilson sarda says:

    Meu Caro Mario, através da radio ou da tv tenho apreciado tuas manifestações sobre a importância da educação. Vivemos, para mim, pelo menos , os piores momentos de nosso pais, Sem qualquer expectativa quanto ao futuro de nossos filhos, nossos netos, os que vão formar a sociedade do amanhã. Sabemos que a educação é o alicerce fundamental para o desenvolvimento econômico social der qualquer país. Como uma espécie de produto especial ao desenvolvimento da vida em sociedade, tem dependência do principio da oferta e da procura. Cabe aos governos disseminar sua importância para o bem de cada um, de suas famílias e da sociedade como um todo, através dos meios de comunicação. Diante do desinteresse dos governantes de promover a educação vimos que os meios de comunicação de avançado em algumas iniciativas, principalmente, aqui em Floripa, por teu intermedio. Como vivi mais de 40,anos dentro de uma universidade, como aluno, técnico e professor, estou empenhado, mais do que nunca, nesse affair, para o qual tenho feito alguns artigos divulgados pelo Diário Catarinense. Por isso, gostaria de colaborar para que voce aborde com mais frequência a questão, abrindo espaços específicos para divulgar a importância da educação, criando-se em teus programas um quadro onde voce poderá mostrar os benefícios para as famílias quando os pais se empenham na educação dos filhos.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *