Memória da radiodifusão catarinense

Fernando Morgado — Fui presenteado pelo amigo Antunes Severo, editor do portal Caros Ouvintes, com o livro Memória da radiodifusão catarinense (Insular, 2009). Severo foi o consultor deste trabalho promovido pela Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT) e que contou com a coordenação do jornalista Marco Aurélio Gomes. Trata-se do resultado de três anos de pesquisas que envolveram o depoimentos de muitas das figuras mais importantes na história da comunicação catarinense, além da consulta à diversas publicações acadêmicas e ao acervo das estações associadas à ACAERT.

O resultado de todo este esforço foi consolidado em quase 250 páginas que registram a trajetória de praticamente todas as emissoras de rádio e televisão em operação no estado de Santa Catarina. Além disso, são disponibilizados outros dados relevantes sobre o mercado local, como o excelente desempenho comercial da mídia rádio — cuja participação no bolo publicitário é a mais alta do país — e a grande produtividade da sua televisão.

Ao ler Memórias…, percebe-se a intensa ligação entre o povo catarinense e a radiodifusão, cuja história foi escrita com muita coragem e ousadia. Uma prova disso é o fato de Santa Catarina ser o único estado do Brasil em que primeiras emissoras, tanto de rádio quanto de TV, nasceram fora da capital, mais precisamente em Blumenau: a PRC-4 Rádio Clube e a TV Coligadas, canal 3 (que só pode ser instalada graças a reunião de quase 300 acionistas!).

Outro exemplo: antes da instalação da sua primeira geradora local, Florianópolis pode ver televisão graças à iniciativa de um grupo de telespectadores que pagou do próprio bolso — e sem objetivar lucro — toda a estrutura necessária para captar e repetir na capital catarinense o sinal da TV Piratini, de Porto Alegre.

Mas nem só de dificuldades foi marcada a trajetória da radiodifusão catarinense. Diversas situações engraçadas vividas por radialistas de todo o estado também foram narradas no livro. A título de ilustração, tomo a liberdade de reproduzir uma delas:

Comercial ao vivo sempre foi um desafio para os locutores, que devem permanecer atentos para não trocar as bolas. Mas na Belo Monte AM, de Seara, um locutor, que nunca tinha a lauda do comercial à mão saiu-se com essa:

“A Marli Modas, roupa feminina, tem promoção especial hoje. Tem… (procurando a lauda)… Tem… Tem… Coxa com sobre coxa a R$ 1,50 o quilo!”

A criação da ACAERT é outra história que mereceu destaque. A instituição — reconhecida no Brasil inteiro por ser uma das mais eficientes na defesa dos interesses do setor — nasceu a partir da antiga Associação Profissional das Empresas de Rádio e Televisão de Santa Catarina (APERT), cujas tarefas foram divididas com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Santa Catarina (SERT). No livro, foi registrado o legado de todas as gestões que estiveram a frente da entidade, bem como a biografia dos agraciados com a Comenda ACAERT, instituída na gestão de Marcello Corrêa Petrelli.

Apesar de se tratar de uma iniciativa pioneira — com todos os riscos e desafios que isso implica —, Memórias da radiodifusão catarinense cumpre muito bem três importantes papéis: (1) documenta a valiosa contribuição dada pelos radiodifusores ao desenvolvimento das suas comunidades; (2) apresenta-se como valiosa fonte de informação para estudantes, pesquisadores e apaixonados; (3) serve de exemplo para que as outras associações existentes no país façam o mesmo e, assim, valorizem ainda mais o trabalho dos seus filiados.

Categorias: , Tags: , , , ,

Por Fernando Morgado

Fernando Morgado é palestrante, consultor, professor da FACHA e professor convidado de instituições como Universidad Autónoma Metropolitana do México, ESPM e PUC-Rio. Autor do livro biográfico "Silvio Santos: a trajetória do mito" (Matrix, 2017). Tem outros seis livros como autor, coautor e colaborador. Mestrando em Gestão da Economia Criativa, pós-graduado em Gestão Empresarial e Marketing e graduado em Design com Habilitação em Comunicação Visual e Ênfase em Marketing pela ESPM. Entre suas atividades comunitárias, é articulista voluntário no site do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *