MÚSICA E JORNALISMO: A FÓRMULA DE SUCESSO DA BAND FM

Durante quase 10 anos, de 1985 a 1995, os 99,3 MHz da Bandeirantes FM, de Porto Alegre, dosaram música e informação, mesclando canções de origem nacional e estrangeira com um intenso noticiário voltado ao meio empresarial, sem descuidar da área de cultura. Por iniciativa do gerente de programação da emissora, Edson Araújo, a rádio constitui-se, assim, na primeira FM da capital gaúcha a abrir significativos espaços noticiosos, chegando a constituir, em seguida, uma redação independente. Por Luiz Artur Ferraretto
– No primeiro momento, era um vitrolão, rodando música, mas já objetivando um público diferenciado. Eu pensei em buscar o público da antiga Continental AM, tocando música brasileira e internacional contemporânea. Na época, meados da década de 80, ou se tinha o FM jovem ou o FM adulto da Guaíba e da Itapema. Eram dois extremos. Então, eu vi que havia um segmento intermediário no público adulto a ser explorado. Era um nicho que ninguém estava buscando, de 25 a 35 anos.
Definindo um padrão de voz, Edson Araújo contrata o locutor Ruy Carvalho e, tempos depois, Luiz Antônio Borba. Em 1986, analisando os relatórios do Ibope e apostando em uma possível elevação no faturamento pela inserção de espaços voltados ao jornalismo, a Bandeirantes FM monta uma pequena redação e começa a veicular notícias com dose significativa de textos voltados à área empresarial, irradiados nas horas cheias e nas meia-horas, enquanto aos 15 entram as informações do Cinema e Vídeo e, aos 45, as da Agenda, esta última privilegiando espetáculos teatrais, shows, mostras e exposições de artes. No ano seguinte, estréia, às 18h, o Rota 99, combinação de informativo especializado em negócios com programa musical. Das 7 às 7h30, a rádio retransmite o Primeira Hora, gerado pela Bandeirantes AM, de São Paulo. Edson Araújo passa, então, a consolidar o modelo da emissora. De segunda a sexta, a fórmula do Rota 99 gera outras edições do mesmo programa. A primeira vai ao ar das 6 às 7h e das 7h30 às 9h; a segunda – a original – ganha mais 30 minutos, das 17h30 às 19h; e a terceira entra das 23 à 0h. Em estilo semelhante, há, das 12 às 13h, o Bandeira Um. O jornalismo cultural também ganha espaço com o Bandeirantes acontece, das 13 às 14h, e com o Big Night, aos sábados, das 19 às 24h.
No auge desta linha de programação, de 1989 a 1992, conforme Edson Araújo, o faturamento mantém-se entre US$ 80 mil ou US$ 90 mil, chegando, por vezes, a US$ 100 mil. No segmento musical adulto, os dados do Ibope apontam, entre janeiro e março de 1991, o dobro da audiência média da principal concorrente na época, a Nova Itapema FM, preocupando a Rede Brasil Sul, como demonstram, então, documentos internos da RBS.


Fonte: SISTEMA RBS RÁDIO. Nosso mercado em rádio.
Porto Alegre, 1991. f. 19. Relatório interno.

Em paralelo com este bom desempenho, a Bandeirantes amplia seu quadro de profissionais, montando toda uma estrutura de redação – a maior de Porto Alegre entre as estações de freqüência modulada. Na produção dos textos, trabalha uma dezena de jornalistas, alguns deles com funções de editores especializados nas áreas de empresas, economia e cultura.


Adesivo da Bandeirantes FM (1995).

Com o início das operações da Continental FM (novembro de 1992) e da Antena 1 FM (junho de 1993), o crescimento da quantidade de rádios em um nicho semelhante e para o mesmo volume disponível de verbas publicitárias começa a afetar o faturamento da Band FM, então adotando o slogan “Companhia inteligente”.


Mercado de radiodifusão (1991).

Vale lembrar que, antes, além da Itapema FM, também a Guaíba FM atinge o público adulto. A estação ligada à Caldas Júnior volta-se, no entanto, para uma faixa etária mais elevada do que a destas outras emissoras.


Central Band de Jornalismo (1995).

Neste contexto, na segunda metade dos anos 90, o Grupo Bandeirantes de Comunicação descontinua a programação da emissora, que entra em uma longa fase de indefinições, nunca reassumindo a mesma importância na radiodifusão de Porto Alegre. Ora retransmite o áudio da Band AM 640 kHz, ora reproduz o sinal da popular Band FM, de São Paulo. Em 2005, uma nova redefinição de conteúdo parece tentar recuperar a imagem de jornalismo sério de parte do trabalho de Edson Araújo e de sua equipe. Os 99,3 MHz passam a abrigar, no Rio Grande do Sul, a BandNews, rede de notícias com matriz junto à sede da empresa em São Paulo.


Edson Araújo.


{moscomment}

Categorias: Tags: , , ,

Por Luiz Artur Ferraretto

Nasceu e cresceu ouvindo rádio e as histórias do rádio. Aos poucos foi descobrindo que não queria ser só ouvinte. Formou-se em jornalismo pela UFRGS e começou a trabalhar no rádio. Doutor em Comunicação e Informação é professor do curso de Jornalismo da Universidade de Caxias do Sul/RS. É autor de vários livros.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *