NASA dá mais uma contribuição para as telecomunicações

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, qual é a mais recente contribuição da NASA para as telecomunicações, na sua opinião?

ETHEVALDO: É a transmissão de televisão ou de conteúdos de vídeo através de raios laser através da atmosfera e do espaço cósmico, Milton.

MILTON – Quanto ocorreu essa transmissão?

ETHEVALDO: A NASA transmitiu no dia 5 de junho, com sucesso total, um vídeo de alta definição, denominado “Alô, Terra” (Hello, World), primeira mensagem enviada da Estação Espacial Internacional para a Terra, e recebida num terminal localizado em Mountain View, na Califórnia.

O sistema tem o nome de OPALS – sigla de Optical Payload for Lasercomm Science ou, em português, Cápsula de Precisão Óptica para a Ciência de Comunicação por Raios Laser.

MILTON – Mas as comunicações por raios laser através da atmosfera já não eram conhecidas desde os anos 1970?

ETHEVALDO: Já, Milton. A diferença é que no passado elas não tinham a capacidade de transmissão, nem a potência e a estabilidade que têm na atualidade.

O sinal transmitido da Estação Espacial há poucos dias tinha uma capacidade de 175 Megabits/segundo, mas poderá chegar a dezenas de vezes mais. No futuro, poderão ser transmitidos dezenas de canais de TV de alta definição entre estações espaciais e até entre a Lua e Terra. E até entre a Terra e Marte.

MILTON – Qual é o maior desafio nesse tipo de comunicação via raios laser da Estação Espacial para a Terra.

ETHEVALDO: O grande problema é focalizar o feixe de raios laser num ponto fixo na superfície da Terra, para a recepção da mensagem, pois a Estação Espacial se move e torno da Terra a uma velocidade de 28.800 km/hora.
É algo parecido com nossa tentativa de focalizar um raio laser na ponta de um fio de cabelo enquanto caminhamos a 10 metros de distância do fio.

Quem quiser mais informações poderá ler um artigo especial sobre este tema no portal www.telequest.com.br

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *