Nunca mais erre o nome do hino de Florianópolis

Emílio Cerri, pesquisador emérito que é, dia destes me telefona para comentar uma dúvida sobre o título do hino oficial de Florianópolis.

Detalhe da capa

“Vejo, leio, ouço. Pesquiso no Google e na Wikipedia e a dúvida continua: afinal o nome do Rancho é Rancho de Amor à Ilha ou Rancho do Amor à Ilha?” Concordo que a confusão é grande e reafirmo que o correto é do Amor à Ilha e não de Amor à Ilha. “Tu tens algum documento que prove?”

Tenho e te agradeço por ter levantado essa lebre, porque assim nós poderemos mostrar as provas. Vou preparar uma resenha e te envio. Depois de uma semana e mais alguns telefonemas, mandei o relatório que gerou o post publicado pelo Emílio no seu Facebook, no dia 22 de outubro de 2015 e que diz o seguinte:

Nunca mais erre o nome do hino e Florianópolis

Se você consultar a Wikipedia e outras fontes, poderá encontrar o hino de Florianópolis denominado “Rancho de Amor à Ilha”. Está errado. O correto é “Rancho do Amor à Ilha”. Em uma gravação da banda Dazaranha, o arranjo e a interpretação do Rancho estão excelentes, mas o nome também está errado. Infelizmente esse equívoco é muito comum.

Já que estamos no tema, transcrevo uma cronologia do Rancho com informações gentilmente fornecidas pelo Antunes Severo, do Instituto Caros Ouvintes:

1. 1964 – Criação e lançamento do Rancho do Amor à Ilha. A marcha-rancho faz sucesso e passa a ser cantada no carnaval.

2. 1965 – Prefeito Paulo Vieira da Rosa lança o projeto “Uma Canção para Florianópolis”. Donato Ramos é contratado pela agência A.S. Propague (Antunes Severo e Rozendo Lima) para coordenar, produzir e apresentar o concurso.

3. 1965 – O júri escolhe o “Rancho do Amor à Ilha”, de Cláudio Alvim Barbosa (Zininho) como ganhador do concurso “Uma Canção para Florianópolis”.

4. 1968 – Vereador Waldemar da Silva Filho (Caruso) apresenta na Câmara projeto propondo que o Rancho do Amor à Ilha seja o hino oficial da cidade. O projeto é aprovado.

5. 1968 – Prefeito Acácio Garibaldi S. Thiago sanciona a Lei que torna o Rancho do Amor à Ilha o Hino Oficial do Município de Florianópolis.

6. 1968 – Antunes Severo e Rozendo Lima apresentam ao prefeito Acácio Garibaldi S. Thiago e ao secretário de Turismo e Comunicação, Luiz Henrique Tancredo, projeto para gravar em disco (vinil compacto, uma faixa de cada lado) a música ganhadora.

7. 1968 – Zininho contrata um estúdio profissional, os Titulares do Ritmo e o Maestro Carlos Castilho, de São Paulo, para gravarem o Hino com interpretação de Neide Maria Rosa (que mais tarde adotou o nome artístico de Neide Mariarosa por sugestão de Stanislaw Ponte Preta – Sérgio Porto). Antunes Severo coordenou a produção. A agência A.S. Propague produz capas promocionais para distribuição do disco na 2a. FAINCO – Feira de Amostras da Indústria e Comércio de Santa Catarina realizada no Campus da UFSC.

Lei 877/68 | 27 de junho de 1968 OFICIALIZA HINO DO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS.

O Povo de Florianópolis, por seus representantes decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º – A composição “Rancho do Amor à Ilha” de autoria de Cláudio Alvim Barbosa (Zininho), passa a ser o Hino Oficial do Município de Florianópolis.

Art. 2º – A presente Lei será regulamentada, dentro de 90 (noventa) dias, por Decreto do Chefe do Poder Executivo.

Art. 3º – Esta Lei entrará em vigor na data da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Paço Municipal, em Florianópolis, aos 27 de junho de 1968.

ACÁCIO GARIBALDI S. THIAGO – Prefeito Municipal

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *