Nuvens pessoais

Rádio CBN Brasil | MUNDO DIGITAL, com Ethevaldo Siqueira
Milton – Ethevaldo, você acha que a computação em nuvem é uma onda passageira ou uma tendência que veio para ficar?
Ethevaldo – Não tenho a menor dúvida em afirmar que é uma tendência definitiva, Milton.

Milton – Por quê?
Ethevaldo – Por várias razões. Primeiro, ela aproveita da forma mais econômica e racional o potencial de armazenamento disponível no mundo. Você não precisa guardar e transportar em seu HD ou dispositivos externos a montanha de aplicativos e documentos que transporta hoje. E mais: pode ainda baixar aplicativos, software e conteúdos de todos os tipos, em qualquer lugar e a qualquer hora, desde que tenha acesso à internet.

Milton – Mas isso não traz riscos à segurança da informação e de seus dados pessoais?
Ethevaldo – Traz, sim, Milton. Vale lembrar que há nuvens públicas, particulares e híbridas. As três podem ser seguras ou inseguras. Mas tudo depende do tipo da nuvem em que você hospeda seus dados. É claro que você tem alternativas com muito maior segurança para armazenar determinados conteúdos, exclusivos, sejam eles documentos muito mais valiosos, trabalhos de alto valor científico ou comercial. Esses podem ser criptografados ou armazenados numa nuvem particular, exclusivamente sua, Milton.

Milton – E qual é a adesão das grandes empresas à computação em nuvem?
Ethevaldo – É maciça, Milton. Tanto do lado dos usuários quanto das corporações que oferecem grande capacidade de hospedagem de dados, como Microsoft, Apple e Google.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *