O Brasil ouve rádio em ondas curtas

Célio Romais é nosso especialista em Ondas Curtas. Tem atualizado através do seu site e também nos Caros Ouvintes informações importantes para os amantes de rádio em Ondas Curtas. Quero pedir a sua permissão para acrescentar alguns detalhes de fatos vividos e informações colhidas. Quando eu fui trabalhar em São Paulo em 1973 (Jovem Pan), as transmissões dos jogos do interior do Estado e de outras capitais eram feitas a dois fios e o retorno ocorria pelas Ondas Curtas de 49 ou 25. Estas pertenciam a Rádio Record na época utilizadas pela Jovem Pan, já que ambas eram do Grupo das Emissoras Unidas.
A partir de 1975 o retorno começou a ser utilizado com o sistema quatro fios da Embratel. Mesmo assim os possantes rádios Philco sempre nos acompanhavam. Lá no Nordeste ouvíamos a emissora até em 25 ou 49 metros dependendo da propagação. Na Copa do Mundo de 1978 na Argentina sintonizava a Jovem Pan no quarto do Hotel República em Buenos Aires, em Mar del Plata, Rosário, também pelas Ondas Curtas.
Isso para dizer que sempre fui um ouvinte de rádio de Ondas Curtas. Com o termino de transmissões de várias emissoras, diminuíram as emissões antes existentes. Logo começou a ser divulgado que as Ondas Curtas estavam definitivamente mortas no rádio. Morreram para a Voz da Alemanha e outras da Europa.
Hoje na cidade de São Paulo há dificuldades para ouvir emissoras de Ondas Curtas especialmente na região central pelo excesso de antenas de rádio e televisão instalados. Na periferia a sintonia é feita regularmente como também em cidades do interior e outros estados.
Esse problema de sintonizar emissoras em Ondas Curtas deve ser analisado por outro ângulo: “quem mora no interior por mais tecnologia que já possa estar ao seu alcance (televisão, internet, parabólicas, tevê a cabo), jamais deixou de ouvir o rádio”. Claro que emissoras como Record, Globo, Tupi e Gaúcha que operam com potência de 100 KW ou mais, são sintonizadas especialmente à noite em Ondas Médias (AM). As rádios que ainda operam em Ondas Curtas são ouvidas sim. Faça uma pesquisa.
O que ocorre é que os proprietários das emissoras resolveram cortar custos entendendo que a Internet matou as Ondas Curtas e alguns até detonam as Ondas Médias. Ouvir rádio na Internet ou no telefone celular ainda não é para todos.
O Rádio em Ondas Curtas, Ondas Médias, enfim no AM (Amplitude modulada) está vivo, apesar dos “gênios”, que estão matando o rádio. Na verdade os “donos da rádio” ou seus “laranjas” resolveram diminuir as despesas, juntar-se a redes de emissoras das grandes capitais e matar a audiência e o emprego para os comunicadores locais. E também contribuem para isso os fabricantes de rádio, especialmente para automóveis que ignoram as emissoras de Ondas Curtas. Também os fabricantes de antenas de rádio para automóveis que no modernismo projetaram produtos e esqueceram de manter a qualidade para a sintonia também do AM e Ondas Curtas. Hoje os projetos estão voltados só para o rádio em FM (Freqüência Modulada). É isso aí.
www.edemarannuseck.blogspot.com

6 respostas
  1. newton tamborilo says:

    caro colega, tenho um transglobe philco, e na região de Bombinhas (SC) ainda consigo captar a Band 31 mts, e outras como por ex. aInconficencia (MG) 19 mts, porem a Joven Pan ainda não consegui. Vc teria alguma informação?
    grato, Newton

  2. Marcus Machado says:

    Um amigo ja me disse algo muito interesante:”De q adianta termos rádios com ondas curtas, se no Brasil mal se consegue ouvir qualquer de nossas estações?”Moro no Recife Pe, possuo dois Transglobes e um Motorbras e tenho a maior dificuldade em escutar rádios como a nacional de Brasilia, Bandeirantes e outras mais. Chegam “as quedas” q mal dá prá se entender e olhe q moro numa região afastada do centro sem muita estática! Gozado q as rádios estrangeiras chegam com sinal local e ñ estão transmitindo no nosso idioma, algumas até da China e Japão e as nossas…nada.Acho mesmo q o problema é falta de manutenção nos transmissores de ondas curtas, pois cheguei a trabalhar em uma estação local e eles mal olhavam para o equipamento, preocupando-se apenas com a 0nda Média. Consigo escutar apenas umas duas ou três emissoras brasileiras entre as quais uma em 25 metros com os “pastores” noite e dia pedindo dinheiro e berrando frases biblicas no microfone.Uma lástima.

  3. paulo roberto doble says:

    amigos: o grande problema da oc no brasil está na má qualidade dos aparelhos receptores; receptores sem marca fabricados na china que concorrem com fabricantes nacionais que só se preocupam com a radio aparecida, esquecendo outras frequências de 60 e 90 metros e preços de importados de qualidade que são vendidos a preços extorsivos e sem garantia por sites de venda, porem penso que isto cessará quando do advento do drm, caso o governo brasileiro adote-o, que mesmo sendo analogico o sinal o receptor drm deverá recebe-lo e também a utilização da faixa acima dos 30.000 khtz.

  4. Paulino José says:

    Boa noite, trabalho em alto mar e gostaria de saber se é possível com um receptor de ondas curtas ouvir rádio em alto mar.

  5. João Damasceno. says:

    Paulino, não tenha dúvida de que é possível sim ouvir rádio de ondas curtas em alto mar. Adquira um aparelho bom, seguido de uma antena tipo Long Wire Unifilar e não esqueça do aterramento.

  6. Vanderlei de Araujo says:

    Boa noite. Porque motivo a radio banceirantes 49mts.não está
    mais no ar? Manutenção? problemas tecnicos?

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *