O dia em que o povo encarou o general

O ambiente de repressão da ditadura militar e o aumento do custo de vida foram combustível para a manifestação que nasceu entre estudantes da UFSC para ganhar apoio popular e a massa entrar em confronto com o presidente João Figueiredo em frente à sede do governo catarinense em 1979.

Novembrada2Da matéria que ocupa sete páginas da edição deste final de semana, 28 e 29/11, do Diário Catarinense, destacamos a parte inicial do texto de Emerson Gasperin: “Na segunda-feira, Rosângela Koerich de Souza irá para seu escritório de advocacia, como faz todas as semanas. Mas não será um dia como outro qualquer para ela”.

“Desde 1979, 30 de novembro tem um significado especial para advogada trabalhista de 54 anos. Na manhã daquela data, a então aluna de Direito da UFSC foi à Praça XV protestar contra a ditadura militar diante do presidente da República, o general João Figueiredo. A manifestação de Florianópolis culminou em uma revolta popular que ficou conhecida como Novembrada e resultou na prisão de sete universitários, entre eles a advogada”.

A matéria completa produzida pelo repórter Emerson Gasperin e as editoras Julia Pitthan e Aline Fialho pode ser conferida na versão digital: diariocatarinense.com.br.nos

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *