O lendário soldado Sílvio

O dia 12/05/1986 foi marcante na historia da comunicação em Santa Catarina.

Neste dia, o soldado Sílvio Roberto Vieira invadiu, armado, o estúdio da TV Cultura onde Roberto Alves apresentava o programa Terceiro Tempo, na companhia de Hélio Costa, Miguel Livramento e convidados.

Roberto Alves conta como foi este episódio considerado um dos mais relevantes da sua história.

O ex-PM Sílvio, além de ter sido expulso da corporação, cumpriu pena (foi condenado a quatro anos, em regime aberto) e continuou sofrendo com seus pedidos de aposentadoria negados com regularidade.

A situação difícil que ele vive parece ainda mais injusta quando se sabe que, na época, eram vários soldados dispostos a ir até o estúdio da TV reivindicar melhorias na remuneração e apenas o Sílvio teve peito de ir até o fim.

O episódio daquele dia de fúria é contado em detalhes no livro de Paulo Brito, Dás um banho – Roberto Alves: o rádio, o futebol e a cidade, Editora Insular (2010). Confira o resumo na montagem que fiz para o livro do Brito, com fotogramas retirados do VT original.

silvio1

silvio2

silvio3

silvio4

silvio5

(Texto editado com autorização do autor a partir de post original de 27/07/2010, no blog De Olho na Capital)

1 responder
  1. eno josé tavares says:

    O VIOLONISTA,O ESCOTEIRO,O CORONEL, E, O MENINO QUE IDOLATRAVA O IRMÃO

    nesse episódio do Soldado PM,Silvio no Programa Esportivo,TERCEIRO TEMPO,da TV Cultura,que bem valeria um Grammy de Jornalismo,tem um outro lado humano, da história dos personagens…O Coronel Luiz Eugênio Uriarte ,e eu, nos conhecemos,em um Curso Para Chefes Escoteiros,em Joinville,em 1962.Naquela época,dois jovens recém saídos da adolescência,passamos a cultivar uma irmandade, com valores valores fortes,típicos de idealistas e patriotas.O Luiz Eugênio,realizando seu sonho de ingressar no Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar.Seu único irmão,sonhava ser piloto de avião,o que aconteceu,em tudo que ele queria….Pilotar as grandes aeronaves trans continentais, e,quando decidiu casar e gerar família,voar como piloto privado,em helicópteros.Era um autêntico ICARO.Seu pai,JOÃO”JANGA”URIARTE ,especialista em Desenho Técnico,trabalhava no seu mistér,na Ferrovia ITAJAI /TROMBUDO CENTRAL,e posteriormente em uma empresa blumenauense de produção de alimentos,para consumo interno e exportação…Por trás dessa homarada talentosa,Dona Maria Cecília,Mãe e Esposa,de maravilhosos valores sociais…Já encaminhado na vida,eu chefiava o gabinete de comunicação social do DNER em Santa Catarina,agreguei minha vida naquela família extraordinária,e,que em todos os verões se hospedava na CASA do VÔ JOSÉ ,ali na Pracinha do Banco Redondo,na Avenida Mauro Ramos…Como chefe de escoteiros do mar,nas férias da Família Uriarte,com exceção de “Madame Cecilie”,viviamos navegando nas duas baías,Norte e Sul dessa Ilha Encantada…Nas noites enluaradas ,e ou, nas tardes estivais,remando ou velejando,éramos embalados pelo romantismo,do fantástico violonista JANGA URIARTE.Nas férias de inverno,nosso lazer,era saborear Blumenau,com grandes excursões de bicicleta, caminhadas pelos morros de ricas florestas ,e ,trilhas espetaculares,além dos constantes passeios de Maria Fumaça ,da Ferrovia do Vale do Itajaí….Aí o Janga não ia,pois trabalhava duro e o João Mário,ainda um pixote à época,nos acompanhava encantado…Nos retornos dessas verdadeiras farras turísticas,chegados à Rua João Pessoa 360,em Blumenau,lá estavam Dona Cecília e Seu Janga, com as refeições caprichadas,que ambos usavam para receber,os esfomeados excursionistas….E assim ,os tempos felizes e as liberdades ,foram aos poucos nos dominando,cada um em sua carreira profissional…Até que naquela noite histórica,cerca de dez horas da noite,meu Irmão Escoteiro,na responsabilidade de coronel da policia militar,evitou uma quase tragédia…No ato dessas notas,um vazio enorme…Não sei mais de Dona Maria Cecília,pois o Janga foi fazer suas serenatas em outras dimensões…Meu Irmão Escoteiro,Luiz Eugenio Uriarte,vitima de acidente(?)foi promovido para outros campos .E nosso menino ,hoje um homem adulto,o João Mário Uriarte,talvez esteja criando asas ,em outros garotos, que um dia sonharam te-las ,como as aves inocentes…Estejam onde estiverem,OS URIARTES sempre estarão na minha memória ,e, no meu coração….

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *