O narrador que deixou transmissão por causa do América

Como você sabe, o Emílio Cerri voltou ao rádio como produtor-apresentador-âncora de um programa diário pela Rádio Guarujá AM 1420, de Florianópolis. E sempre que a gente se encontra, acabam surgindo as reminiscências.

waldir-amaral

Desta vez sobrou sorte para um dos narradores esportivos mais importantes da Época de Ouro do Rádio: Waldir Amaral . A estréia de Waldir como narrador está contada em matéria do programa Todas as Vozes da Rádio MEC AM que aqui reproduzo agradecendo o carinho sempre presente do Emílio. Divirta-se.

Waldir Amaral, um dos mais famosos narradores esportivos do rádio brasileiro, nasceu em Pilar de Goiás, em 1926. Faleceu em 1997. Na segunda metade dos anos 1940, Waldir se mudou para o Rio de Janeiro. Começou a trabalhar na área comercial da Rádio Tupi em 1948. Pouco depois, passou a atuar também como assistente da equipe de esportes da Rádio Mauá, que era chefiada pelo narrador Jayme Moreira Filho, torcedor assumido do América Futebol Clube.

No início dos anos 1950, Jayme narrava, na Rádio Mauá, o clássico Fluminense x América. No começo do segundo tempo da partida, o tricolor carioca goleava a equipe americana por 3 x 0. Revoltado com a derrota iminente de seu time, Jayme olhou para o então auxiliar Waldir Amaral e disse: “menino, eu não vou narrar mais esse jogo. Vou embora pra casa. Agora é a sua chance”. Waldir seguiu com a narração e transmitiu mais dois gols do Fluminense.

A Rádio Mauá do Rio de Janeiro, inicialmente denominada ‘Rádio Transmissora’, pertenceu inicialmente ao grupo Radio Corporation of America – RCA. Iniciou suas atividades em 1924. Em 1935, por decisão Estado Novo, no governo de Getúlio Vargas, não eram mais permitidas emissoras de rádio operadas por empresas estrangeiras. A Transmissora foi concedida a um proprietário brasileiro e passou a se chamar Rádio Rio. Mudou novamente de nome, para Rádio Mauá, quando a concessão foi devolvida ao Governo Federal. Sob gestão do Ministério do Trabalho, passou a adotar o slogan ‘a emissora do trabalhador.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *