O Pai do Rádio em Santa Catarina: João Medeiros Júnior

Na semana que passou faleceu Darci Lopes, que  teve a ousadia de montar  em 1970, em  Florianópolis, a  primeira emissora de Televisão – a TV Cultura. Certamente  várias pessoas estarão escrevendo neste Boletim sobre a odisséia de Darci Lopes. Pensando no rádio,  decidi homenagear hoje o pioneiro do rádio em nosso Estado: João Medeiros Júnior que criou a Rádio Clube de Blumenau, pioneira de Santa Catarina. Os dados  são da “bíblia” do Rádio em Santa Catarina –  livro Os 60 anos do Rádio em Florianópolis, de Antunes Severo e Ricardo Medeiros.
Por Chico Socorro

A história da Rádio em nosso Estado começa em Blumenau e não na capital.
Protagonista dessa história é a   Rádio Clube de Blumenau,  que, como as várias outras que se seguiram, pioneiras nas principais  cidades catarinenses,  começou em 1929  com um serviço de alto-falantes. O equipamento foi instalado na Empresa Industrial Garcia (a Garcia foi incorporada pela Artex na década de 70).
Nome do pioneiro: João Medeiros Júnior, contador e comerciante,  nascido na  antiga Desterro, atual Florianópolis e que se mudou para Blumenau onde viveu um longo período.
O  meio de comunicação precursor do rádio, o serviço de alto-falantes,  era então, jocosamente, chamado pelo povo de “boca de jacaré” devido ao seu estranho “design”.

O  radioamadorismo foi, durante décadas,  uma prática bastante disseminada no Vale do Itajaí, em especial em Blumenau e muito apreciada pelos descendentes dos imigrantes alemães. Essa atividade era tão importante que existia até uma Associação de rádio-amadores na cidade.
João Medeiros Júnior, de acordo com a “Bíblia” do rádio em Santa Catarina, é considerado o primeiro radioamador licenciado de Santa Catarina e, por 15 anos, ele se comunicava de Blumenau com outras regiões do país e com outros países – naquela época tanto o telefone como o telégrafo eram meios de comunicação ainda precários.
A partir de 1931, Medeiros  dá início às  transmissões de rádio, ainda em caráter não oficial, usando um transmissor Collins de 150 watts.
Simultaneamente, ele cria uma sociedade sem fins lucrativos, para captação de recursos através de apólices que vendeu para amigos e conhecidos. A sociedade seria o embrião da futura Rádio Clube.
No período das irradiações experimentais, Medeiros conseguiu junto ao Governo Federal a concessão do prefixo PRC-4. A Clube é a única emissora em Santa Catarina com o prefixo PR, característico das mais antigas rádios do país.
Em 1935, finalmente, seis anos antes da segunda rádio instalada em Santa Catarina, a Rádio Difusora de Joinville (1941), a  Rádio Clube de Blumenau entrou no ar em caráter definitivo, embora ainda sem licença oficial.
A programação da Clube, durante mais de uma década, era a transmissão de músicas, tendo como locutores o próprio Medeiros e João Ferreira da Silva.
O programa Peça a sua Música era o carro-chefe e só muito de vez em quando eram transmitidas notícias. Uma curiosidade: a rádio operava das 6 às 23 horas e, às vezes, era interrompida pois os equipamentos esquentavam muito e precisavam “descansar”.
A primeira diretoria da Rádio  Clube estava assim constituída: João Medeiros Júnior (Presidente),  José Ferreira da Silva (Secretário), Curt Prayon (Primeiro  Tesoureiro) e  Alfredo Grossweiller (Segundo Tesoureiro). No Conselho fiscal:  Luiz de Freitas Melro, Frederico Killian e Afonso Rabe.
A licença oficial para o funcionamento definitivo da Rádio Clube saiu em 19 de março de 1936, data que marca o dia de aniversário  de fundação da rádio, ocasião  em que ela já era mais potente,  com um transmissor de 500 watts.
A Clube  foi a única emissora de rádio em Santa Catarina durante toda a década de 30 e, no final da mesma, Medeiros  vendeu sua parte na emissora para cuidar de assuntos pessoais.
Caros Ouvintes presta hoje a João Medeiros Júnior esta pequena  homenagem  pelo seu esforço e determinação que o transformou no Pai do Rádio em Santa Catarina.


{moscomment}

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *