O que rola no rádio, tevê e jornal

Estamos chegando ao final de mais um ano; daqui a trinta e poucos dias surgirá 2008, como mais um ano de esperança para o povo brasileiro.  Nunca devemos perder a esperança; DEUS, já preparou tudo; precisamos tomar posse, afinal a nós estão reservadas mais de 7 mil promessas.  Se está escrito na Bíblia, eu creio !
Por Edemar Annuseck

As mudanças – I
As modificações na tevê e no rádio com o sistema digital, estão sendo aguardadas com muita expectativa por todas as áreas da comunicação. A promessa é pro ano que vem aí. Melhorar a qualidade da imagem da tevê e o som no rádio, serão suficientes ? Será que teremos alterações nas programações, nos comunicadores ? A tevê está em queda na audiência. As pesquisas mostram isso ! Porque ? Lamentavelmente os programas de tevê aberta e a cabo, perderam muito em qualidade. Ou será que ficamos muito exigentes ? No rádio há muito por se modificar.
As mudanças – II
Em Curitiba, os Sindicatos de Jornalistas e Radialistas, estão sem força ou deixaram se levar pela situação estabelecida no rádio, na tevê e até nos jornais. Hoje qualquer um assina artigo a titulo de colaborador; nos programas esportivos a tevê colocou torcedores uniformizados como comentaristas. Até na TVEducativa. Eles estão no ar todos os dias. Isso no esporte, porque a maioria dos programas das rádios de Curitiba é terceirizado. De quem é a culpa ? Dos responsáveis pelas rádios, tevês e jornais. É mais fácil arrendar o horário e receber no final do mês. E a ABERT, o Ministério das Comunicações e os Sindicatos estão fazendo alguma coisa ? Que eu tenha conhecimento, não ! Há tempos conversei com o presidente do Sindicato dos Jornalistas de Curitiba sobre o assunto. Sua resposta foi lacônica : já endereçamos correspondência as emissoras pedindo uma solução. Mas até agora, nada !
Credibilidade
O credenciamento para a cobertura esportiva das rádios, jornais e tevês na capital do Paraná, foi alterado. As empresas jornalísticas precisam enviar com antecedência a relação dos profissionais aos clubes, informando quem vai trabalhar. Mesmo de posse da credencial emitida anualmente pela Associação dos Cronistas Esportivos do Paraná – ACEP – só entra no estádio que estiver na lista. Tem muita gente me perguntando : pra que serve a carteirinha da ACEP ? O que chama a atenção é a presença de pessoas que nada tem a haver com a crônica esportiva nos locais reservados aos profissionais da imprensa, em dias de jogos. Alguém poderia explicar ?
Concessões
Li outro dia que as concessões das emissoras poderão passar por um exame rigoroso em curto espaço de tempo; vão ser exigidos comprovantes do pagamento do ECAD,  obrigações sociais entre outras. A renovação da outorga só acontecerá se tudo estiver em ordem.
O projeto de autoria do Senador Marcelo Crivella do Rio de Janeiro já está no Congresso Nacional. Mas, só agora se tocaram. Isso lembra uma frase bem antiga, mas, atualissima : “meu patrão é óoootttttiiiiiimmmmmooooo… ele paga em dia” . Meu falecido pai dizia que isso é obrigação…
Novo dono
A Rádio Eldorado de São José dos Pinhais (região Metropolitana de Curitiba) que pertencia ao Grupo Massa foi finalmente vendida. Sim porque no começo do ano havia sido comercializada, e, por falta de pagamento dos compradores, o negócio foi desfeito. Agora passa as mãos do radialista e ex-deputado estadual Ricardo Chab, uma das grandes audiências da tevê curitibana na Hora do Almoço. Ricardo Chab fazia primeiro lugar no Ibope do Rádio com seu programa na Rádio Cidade. Está sendo sugerido ao Chab que mude o nome da rádio para Rádio Cidade, prefixo consagrado ao longo dos anos em Curitiba. A presença de Ricardo Chab abre uma nova perspectiva no dial curitibano.
Mais duas
Fui informado na sexta-feira (23.11) que a Jovem Pan de São Paulo estaria comprando uma emissora AM em Curitiba (ela já tem sua FM retransmitida aqui), e, que a Rádio Clube Paranaense poderá reativar o seu departamento de esportes. E uma confirmação aos leitores da coluna : A Rádio Clube Paranaense, está transmitindo em am1430, Ondas Curtas de 49 metros e internet. As Ondas Curtas de 25 e 31 metros, foram desativadas. 
Pra fechar
Li com atenção a coluna Afinal, que rádio é esse,  e os comentários emitidos. Que bom que mais pessoas vêem a necessidade de mudanças.  Não estou só neste barco; quem sabe logo navegaremos a bordo de um Transatlântico (sem icebergs) por águas calmas, azuis, e com o sol brilhando forte.
Aproveito para abraçar o grande José Alberto de Souza, o Poeta das Águas Doces, pelo seu comentário, e, compartilhamento de filosofia, que retrata a realidade do rádio brasileiro.
Deixe sua opinião!
 


{moscomment}

Categorias: , Tags: ,

Por Edemar Annuseck

Edemar Annuseck, jornalista, narrador esportivo que iniciou na Rádio Nereu Ramos de Blumenau em 1964 e depois atuou nas Rádio Jovem Pan, Tupi, Record de São Paulo, Clube Paranaense, Cidade e Globo/CBN de Curitiba, TV Jovem Pan e SPORTV, Editor da página de esportes do Jornal A CIDADE DE BLUMENAU, cobrir 5 Copas do Mundo (74, 78, 82, 86 e 90).
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *