O rádio acabou!

Jamais pensei que um dia escreveria sobre isso. Mas, o rádio de “qualidade” no Brasil não existe mais.

radio_-_sxc.hu_Falo do rádio prestador de serviço, orientador, informativo, não de “vitrolão”. Essa não é só minha opinião. É opinião de profissionais com mais de 50 anos de atividade na área como Willy Gonser, Osires Nadal e do Capitão Hidalgo este com 40 anos no rádio. A televisão tem hoje os grandes anunciantes, pagando absurdos fora da realidade e o rádio vive de “pires na mão”.

Este não é um exemplo específico, é um exemplo global no rádio. Emissoras das grandes capitais brasileiras passam por enormes dificuldades para continuar. Demitem profissionais dos mais qualificados e contratam (quando repõe) jovens com baixos salários. O rádio brasileiro jamais vai recuperar o prestígio e a qualidade que tinha antes que a televisão o imitasse.

No jornalismo algumas emissoras ainda resistem; outras diminuíram os investimentos porque a publicidade sumiu. No esporte com o surgimento da televisão a cabo que faz exatamente o que o rádio fazia (entrevistas antes dos jogos, intervalo e após) e ainda com reprise imediata dos gols que ocorrem nas outras partidas. É duro falar isso, mas precisamos reconhecer o que está acontecendo em nosso país. É isso aí.

 

 

 

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *