O Rádio faz

Difícil encontrar na história do rádio um caso de divulgação com fixação tão forte do nome de um anunciante na cabeça do público ouvinte, como ocorreu com a Esso Brasileira de Petróleo e o famoso Repórter Esso da Rádio Nacional do Rio de Janeiro.
Por Jamur Júnior

Durantes muitos anos, milhares de brasileiros paravam para ouvir a voz forte e a leitura bem marcada do espetacular locutor gaúcho Heron Domingues, uma das maiores personalidades da radiofonia brasileira em todos os tempos. Os brasileiros acompanharam grande parte da historia contemporânea do nosso país pela voz bonita de Heron Domingues, locutor exclusivo do Repórter Esso, na principal emissora brasileira da época.
Foi a partir dele, inspirador de centenas de outros locutores que adotaram o estilo vibrante de transmitir noticias, que os noticiários curtos – 10 e 15 minutos – passaram a ganhar destaque nas programações em todo território nacional. Para a empresa petrolífera foi uma das melhores fases de boa imagem publica e alta credibilidade. “Aqui fala o Repórter Esso, porta-voz radiofônico da Esso Brasileira de Petróleo e seus revendedores”, era a abertura famosa que paralisava o ouvinte em frente ao receptor.
Numa época de poucos recursos na transmissão de informações, o Repórter Esso acompanhou a Segunda Guerra Mundial e anunciou o seu término em edição extraordinária, foi o primeiro a informar sobre o suicídio de Getulio Vargas e tantos outros eventos importantes feitos de glorias e tragédias da vida nacional.
A Esso Brasileira de Petróleo foi a grande beneficiaria desse programa radiofônico que marcou uma das melhores fases do rádio brasileiro. Fica a impressão de que nem mesmo a Petrobrás, com verbas generosas gastas em publicidade nos meios de comunicação mais sofisticados destes tempos modernos, conquistou uma marca tão forte e de tanto respeito, como a Esso conseguiu com o Rádio e a voz potente de Heron Domingues.
O Rádio deu a Esso uma posição de destaque que perdurou por muitos anos. O Rádio fez. O Rádio faz. 
 


{moscomment}

Categorias: Tags:

Por Jamur Júnior

Radialista e jornalista e foi apresentador noticiarista de rádio e televisão em emissoras de Curitiba e Florianópolis. É autor dos livros Pequena História de Grandes Talentos contando os primeiros passos da TV no Paraná e Sintonia Fina – histórias do Rádio. Jamur foi um dos precursores do telejornalismo em Curitiba.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *