O Rádio pode mudar a sua vida

Vamos explorar agora o lado do rádio que ninguém ouve. Só sente. É o rádio como instrumento de terapia, como cura para muitas doenças, influenciando vidas.
 
O rádio muda decisões na vida a partir do momento que a pessoa ouve uma informação de que vai chover no final de semana e resolve cancelar a sua viagem à praia. Pode mudar devido a um comunicado de uma frente fria que está para chegar, fazendo alguém trocar de roupa antes de sair de casa. Pode mudar seu destino a partir de uma previsão astrológica indicando a melhor cor para usar no dia.

A notícia que o trânsito está parado na avenida em que a pessoa passa diariamente pode fazê-la alterar sua rota. Muda por causa de uma informação sobre uma tempestade, fazendo alguém evitar uma saída de casa. Estes são apenas alguns dos inúmeros casos de que um simples comentário radiofônico pode alterar seu comportamento instantaneamente.
 
Antes do surgimento da TV, as pessoas sentavam na sala, em volta do aparelho, para acompanhar as radionovelas. Hoje o rádio já não tem mais esse “glamour”, mas continua importante. Mesmo com as modernas tecnologias criadas para facilitar a nossa vida, o rádio não desapareceu. Pelo contrário, ele se adaptou.

Sabe por que ele não morreu? Porque ele faz coisas que são únicas na comunicação. Ajuda a resolver os problemas da sua rua, conversa com os idosos que se sentem sozinhos, entra nos hospitais e fica em qualquer cantinho. Tudo isso sem necessidade da energia elétrica. Não é incrível?
 
Depois de 10 anos trabalhando em rádio constatei: o rádio pode mudar a vida de uma pessoa. Para que sessões e mais sessões de terapia se você pode ser influenciado, gratuitamente, pelo rádio? E não é do aparelho que estou falando, é da música que traz a você boas lembranças, faz sonhar, dá coragem, anima, movimenta você no trabalho, ou distrai. Você pode se alegrar com o conselho do comunicador, com uma notícia incrível, com uma piada.
 
A vida de milhões de pessoas pode mudar sem que elas precisem sair de casa para buscar um conselho médico. Repare que fantástico o ouvinte adquirir conhecimento, por menor que seja, sem ir a uma palestra, sem saber ler e sem professor. Tem casos de ouvintes que aprenderam a língua inglesa somente ouvindo rádios internacionais, via ondas curtas.

Agora imagine quantas pessoas aprenderam sobre os mais variados assuntos, conheceram uma nova função, tiveram uma nova idéia a partir de um depoimento ou de uma entrevista. Quantas pessoas souberam de algum curso interessante que estava acontecendo em sua cidade, inscreveram-se e hoje sabem costurar, cozinhar, vender ou tem uma nova profissão graças ao rádio. Você ainda tem dúvida de que o rádio pode mudar a sua vida?

 
O autor é publicitário, especialista em Rádio e TV, autor do livro “Você Nunca Ouviu Nada Igual”. Blog: http://vocenuncaouviunadaigual.blogspot.com

2 respostas
  1. J.Pimentel says:

    Tem toda razão o companheiro.Certa vez, viajando pelo vale do Santo Onofre, na região do baixo-médio S.Francisco, parei numa dessas casinhas de barro,à beira da estrada para pedir informação. Alí morava um casal de velhinhos e um filho aleijado de nascença. O rapaz vivia sobre uma cama, mas tinha uma grande sabedoria, ajudava os professores do municipio a preparar suas aulas, conhecia sobre todos os assuntos e ditava habitualmente textos sobre a história contemporânea do Brasil para a biblioteca da cidade a alunos que se dispunham a ajudá-lo, já que não podia escrever, apesar de saber ler muito bem. Era feliz, segundo ele e devia isso tudo ao rádio, seu grande companheiro por toda sua vida, que lhe ensinara tudo o que sabia e continuava ensinando. Lembro-me que, naquela manhã, quando cheguei à sua casa ele ouvia as ondas curtas da Bandeirantes e o programa do Salomão Esper, José Paulo de Andrade e equipe. Comovente. Tenho dezenas de exemplos assim, constatados nas minhas andanças pelo mundo há mais de 40 anos. grande abraço.

  2. Rosangela Koch says:

    Concordo com voce,ouvir rádio é uma atividade permanente em minha casa.Cresci acompanhando radionovelas e os programas infantis da década de 60,acho que devo minha fertil imaginação a isto,procurei passar este valor para meus filhos que apreciam e juntos ouvimos programas de grande valor cultural e educativo.Tenho vivido momentos dificeis nos ultimos 7 anos e descobri que o rádio me proporciona,alem de informações uteis,alivio para minha dor,esclarecimento para minhas dúvidas,companhia nos momentos em que me senti só,não podendo estar ao lado dos que amo.Tenho no rádio a referencia para a educação musical de meu sfilhos,que agora já cresceram e adquiriram amor e bom gosto pela música.Aprendendo a apreciar as variedades da nossa cultura musical

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *