O som nosso de cada dia

Perceba que dos nossos cinco sentidos, o rádio utiliza apenas um: a audição. O som do rádio faz com que o ouvinte exercite a imaginação, despertando sua sensibilidade.

Quantas vezes já nos emocionamos com uma música, uma história ou uma notícia que escutamos? Muitas crianças desenvolveram a criatividade ouvindo as radionovelas em uma época que a televisão ainda não era o centro das atenções. O rádio permite isso. Cada ouvinte cria imagens únicas, pessoais.

Um locutor também pode emocionar a audiência apenas pela maneira de ler um texto ao microfone e provocar os mais variados sentimentos ou reações entre os ouvintes.

Os efeitos sonoros estimulam a imaginação do ouvinte: músicas e ruídos podem identificar personagens, “desenhar” lugares e criar situações. O som, associado à fala, faz com que o público consiga “ver” o que está sendo transmitido. Cada um imagina como quer: essa é a grande riqueza do rádio.

Uma das principais vantagens do rádio sobre a TV é que o rádio não tem imagem. Você pode se perguntar: mas a falta de imagem é uma vantagem? É sim. Porque o seu ouvinte vai ter que usar a imaginação, ao invés de assistir imagens prontas na tela.

Usando a imaginação ele cria a sua própria imagem. Se um comercial de TV utiliza uma mulher bonita, uns podem achá-la maravilhosa, outros podem achá-la “diferente”, há, ainda, os que a achem feia ou artificial demais. O certo é que nunca vamos ter uma unanimidade. Se em um comercial de rádio o locutor diz: “a linda loira entrou na sala”, você cria a sua própria loira. Não tem erro, para você, ela vai ser linda sempre.
 
Ninguém liga o rádio para ficar triste. O rádio é um mundo de fantasia. Nem tudo é real. As pessoas sonham enquanto estão ouvindo rádio. Quando você detalhar um produto, dê informações que valorizem o mesmo. Quando falar de você, fale que está se sentindo bem, mesmo que esteja gripado. Quando descrever uma pessoa que está no estúdio, valorize as partes belas dela. Quando falar de um prêmio que será sorteado, diga que está com ele na mão, mesmo sem segurá-lo de verdade. Crie uma fantasia para o ouvinte. Imagine o rádio como um teatro, e você como protagonista dessa peça. Os ouvintes estão na platéia lhe ouvindo, aguardando o seu espetáculo.
 
Usar a imaginação e criar sonhos é fundamental para uma vida cheia de conquistas.
 
O autor é publicitário, especialista em Rádio e TV, autor do livro “Você Nunca Ouviu Nada Igual”. Blog: http://vocenuncaouviunadaigual.blogspot.com

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *