OMT elogia decisão de Obama de facilitar vistos de turismo

Chefe da agência da ONU, Taleb Rifai, lembrou que para cada emprego, criado no setor, outro emprego e meio é gerado em outras áreas; decisão vai beneficiar turistas brasileiros e chineses

MÍDIA | Rádio ONU | Mônica Villela Grayley, em Nova York

Barack Obama

A Organização Mundial do Turismo, OMT, elogiou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de facilitar a concessão de vistos de turistas para o país. A medida, anunciada na semana passada, favorece turistas do Brasil e da China. O secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, informou que para cada posto de trabalho gerado no setor do turismo, é criado um emprego e meio em outros setores. Rifai também disse que a facilitação de viagens pode ser um fator vital para avançar a economia do turismo. A agência da ONU tem pedido a governos que aumentem o número de concessão de vistos aos seus respectivos países. Esta é uma das maiores prioridades da OMT para 2012.

A organização também pediu aos governos que utilizem as vantagens tecnológicas na hora de processar as solicitações de vistos.

De acordo com a OMT, os Estados Unidos são o maior destino para viagens internacionais. Uma indústria que alcançou o equivalente a R$ 170 bilhões, em 2010.

Mas de 2000 a 2010, o país caiu de 17% para 11% no ranking global de ganhos com o turismo, em grande parte por causa das restrições impostas a turistas após os ataques de 11 de setembro.

*Apresentação: Eduardo Costa Mendonça.

Categorias: , Tags: , , , , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *