Ônibus do Surf… Cada uma que acontece!

A Ana Regina chegou contando que pegou o “Ônibus do Surf ” rumo à Lagoa da Conceição onde faz integração para o Morro das Pedras, onde mora. Na altura do Cemitério das Três Pontes entrou um homem bem gordo com uma mochila nas costas e se dirigiu à “cozinha” onde ficam as canaletas para a amarração e transporte das pranchas. Lá pelas tantas, o homem desandou a gemer.

No começo a Ana “fez que não era com ela” e as outras pessoas também. Mas os gemidos continuaram. Ela virou-se para trás e deu de cara com a cena insólita. Apesar dos bancos vagos, o tal gordo, não sei “porque cargas d’água”, resolveu se enfiar justo numa das canaletas das pranchas e acabou entalado. Tá na cara que não podia dar boa coisa.

A Ana resolveu ajudar. Ela, que de magra também não tem nada, diz que foi um Deus-nos-acuda! – Parecia filme! O ônibus rodando, passando em buraco, fazendo curva, o homem entalado, eu puxando ele pela mão. Ele gemia, mas não largava a mochila. De repente eu desatei a rir e o povo também. O coitado ali, vermelho, e o ônibus inteiro afinado de rir!

Ao fim, até ele caiu na gargalhada, apesar da dor e do constrangimento. Ele apontava para trás e ria. Quando, finalmente, conseguiu falar, disse, entre os rompantes de riso: – O meu ponto… Era lá atrás, agora eu vou ter que subir metade desse morro, minha casa era na descida do Morro da Lagoa, agora é na subida! Mais uma enxurrada de risos.
Ontem ele pegou o ônibus do surf novamente e a Ana foi logo avisando: – Se ficar entalado hoje, se vira!

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *