Os dias do Dia da Televisão no Brasil

Caro leitor. O que você está lendo é o resultado da pesquisa que realizo como um dos voluntários que atuam no Instituto Caros Ouvintes, desde o início da década de 1990.

Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, jornalista, empresário, mecenas e político. Wikipédia

Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, jornalista, empresário, mecenas e político. Wikipédia

Faço parte de um grupo de profissionais que alimenta a produção do que você lê, ouve e vê nas páginas do site Caros Ouvintes e que diariamente se surpreende com certas idiossincrasias incompreensíveis. Uma delas é a de se carimbar datas para a consagração de determinados eventos. Temos datas para isso, para aquilo e para aqueloutra. É uma festa. Como você sabe, ontem, 18/09, foi o Dia da Televisão. A data foi estabelecida por decreto federal, como você já deve saber.

Acontece, porém, que o Dia da Televisão no Brasil, já tem uma data anterior, criada e defendida pelo Vaticano. Ops! Perdão. Isso é um impropriedade. A criação da data resulta de ato público protagonizado pelo Papa Pio XII, estabelecendo a data de 11 de agosto como o Dia da Televisão.

O mais curioso de tudo isso é que embora tendo essas duas datas, não se vê nadica de comemoração. Mas, para que a data não fique em brancas nuvens, reuni os dois textos abaixo em sinal de nosso respeito e consideração.

“O Dia da Televisão é comemorado em 11 de agosto desde o ano de 1958, em razão de uma associação com a vida de Santa Clara de Assis. Desde 1958, no dia 11 de agosto, é comemorado o Dia da Televisão. Entretanto, esse dia não diz respeito ao registro do primeiro fenômeno televisivo ou à invenção do primeiro aparelho de televisão. Tal dia remete à morte de Santa Clara de Assis, responsável pela fundação da ordem feminina franciscana e que faleceu no ano de 1253. Mas o que tem a ver Santa Clara com o Dia da Televisão?

Em 14 de fevereiro de 1958, Eugenio Pacelli, então Papa Pio XII, achou por bem homenagear Santa Clara de Assis relacionando a memória do dia de sua morte com a popularização da televisão. Isso porque, segundo a tradição católica, Santa Clara, certa vez, impossibilitada de assistir à missa matinal do dia de Natal, ficou em seu quarto, em São Damião, meditando e orando ao menino Jesus. Milagrosamente, conta-se que Santa Clara conseguiu ouvir e “assistir”, isto é, visualizar de uma forma fisicamente inexplicável, tudo o que se passava na referida missa.

Para a Igreja Católica, tal história é digna de fé. Nesse sentido, o Papa Pio XII, que via no fenômeno televisivo algo de extraordinário e passível de comparação com o milagre vivido por Santa Clara, sugeriu comemorar o Dia da Televisão no dia em que se rememora a morte da santa, haja vista que a TV torna presente, por meio de imagem e som, fenômenos fisicamente ausentes aos sentidos.

A década de 1950 foi marcada pela disseminação da televisão. O Brasil mesmo recebeu os primeiros modelos de TV e teve as primeiras empresas de televisão criadas nessa década. A iniciativa do Papa Pio XII em criar um dia para a televisão, portanto, foi bem pensada em termos apostólicos (dentro da compreensão que esse termo tem no catolicismo), haja vista que, em se tratando de um veículo de comunicação de massas, seria importante ter a TV como um símbolo associado a um santo católico. Nesse sentido, Santa Clara é entendida por muitos, hoje, como a “Padroeira da Televisão”. [ Por Me. Cláudio Fernandes ]

Presidência da República | Casa Civil |Subchefia para Assuntos Jurídicos | LEI No 10.255, DE 9 DE JULHO DE 2001. Institui o “Dia da Televisão”. | O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o Fica instituído, em âmbito nacional, o “Dia da Televisão”, a ser comemorado, anualmente, no dia 18 de setembro. Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 9 de julho de 2001; 180o da Independência e 113o da República. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO | Pimenta da Veiga | Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de 10.7.2001

Em Santa Catarina, a TV chegou assim:

Linha do tempo dos fatos ligados à implantação dos serviços de televisão em Santa Catarina e das emissoras instaladas, por ordem de outorga de licença para o início de operação. Pesquisa iniciada em 1995.

Fontes: órgãos do Governo Federal; Moacir Pereira (Imprensa & Poder); Agilmar Machado (História da comunicação no Sul de Santa Catarina); Ricardo Medeiros e Lúcia Helena Vieira (História do Rádio em Santa Catarina); Dulce Márcia Cruz (Televisão e Negócio); Estela Kurth (O casso da RBS/Rede Globo em Santa Catarina, dissertação de mestrado UFSC); Núcleo de pesquisa da Acaert; Ricardo Medeiros e Antunes Severo (Caros Ouvintes – Os 60 anos do rádio em Florianópolis); Acervo do Instituto Caros Ouvintes. Nesta relação não estão incluídas as emissoras não comerciais – públicas, comunitárias, educativas etc.

1955/56 – Primeira demonstração. Radialista Francisco Mascarenhas, diretor da Rádio Diário da Manhã de Florianópolis consegue em São Paulo equipamentos para demonstração de um circuito fechado de TV. As imagens foram transmitidas do auditório para a marquise do prédio da emissora na Praça XV de Novembro, no dia dois de agosto com a presença da cantora Marlene, então Rainha do Rádio no Brasil. Os entrevistados, apesar de unânimes quanto ao fato, divergem com relação a data.

1960 – Hilário Silvestre decide entrar no ramo da comunicaçãoPróspero empresário da área de transportes de cereais de Tubarão, Hilário Silvestre estimulado por amigos foi conhecer empresas de comunicação no Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo e definiu seu projeto: instalar uma emissora de TV em Florianópolis.

1963 – Primeiro Edital para canal de TV em Santa Catarina. Hilário Silvestre dá início à escalada para instalar a primeira emissora de televisão do Estado. Formalmente requer ao CONTEL a publicação do edital para a abertura de concorrência, de acordo com a legislação vigente. O registro do requerimento foi protocolado sob o nº 2.498/63.

1964 –  TV Florianópolis, Canal 11. Instalada sem autorização, em novembro com estúdios no primeiro andar do prédio da Confeitaria Chiquinho, na esquina das ruas Felipe Schmidt com Trajano, por iniciativa do empresário Hilário Silvestre. As antenas de transmissão de áudio e vídeo foram instadas na cobertura do prédio do Lux Hotel no outro lado da Rua Felipe Schmidt. A emissora foi ao ar no dia 26 de novembro de 1964 (A Gazeta, edição de 27/11/1964). Funcionou até março de 1965, quando foi lacrada por falta de licença de funcionamento. Na ocasião estava fora do ar. Um vento sul mais forte havia derrubado a torre com as antenas.

1965 –  Primeiro canal de TV para Santa Catarina. Edital nº 13/65 publicado na edição de 5 de março de 1965 do Diário Oficial da União e que deu origem a TV Cultura Canal 6, de Florianópolis inaugurada somente em setembro de 1970.

1966 – Segundo canal de TV para Santa Catarina. Publicado o edital nº 29/66 que abre concorrência para instalação de emissora de TV em Blumenau. Processo 15.206 que deu origem a TV Coligadas Canal 3, de Blumenau, inaugurada em setembro de 1969.

1967 – Primeira licença para instalação. Publicado edital que outorga concessão a TV Coligadas de Blumenau, em 14 de março. O grupo empreendedor tem o prazo de dois anos para iniciar a operação do Canal 3.

1968 – Segunda licença para instalação. Publicado o edital de outorga a concessão a Rádio e Televisão Cultura, em 16 de outubro (Decreto nº 63.430).

TV Fainco – Experiência em circuito fechado. Instalada durante a realização II Fainco – Feira da Indústria e Comércio promovida pelos alunos do Curso de Engenharia da UFSC, no Campus da Universidade. Iniciativa de Rozendo Lima e Antunes Severo, diretores-proprietários da agência de propaganda A.S Propague.

TV Coligadas, canal 3 – Dia 16 de dezembro de 1968, entra no ar o sinal da TV Coligadas, de Blumenau. Em abril de 1969 a emissora passa a transmitir em caráter experimental diariamente, na parte da tarde.

1969 – TV Coligadas Canal 3. A emissora é inaugurada às 16 horas do dia 1º de setembro com a transmissão de matéria gravada com os diretores e convidados. No dia seguinte passa a operar com programação normal das 10h00 da manhã à uma hora do dia seguinte, em Blumenau. São sócios fundadores Wilson José de Freitas Melro, Caetano Deeke de Figueiredo e Flávio Rosa; e Flávio de Almeida Coelho é o primeiro diretor comercial contratado. A sociedade foi constituída por 229 acionistas. A TV Coligadas é a primeira emissora de televisão regularmente instalada em Santa Catarina.

1970 – Rádio e Televisão Cultura, canal 6. Início de operação em caráter experimental em 31 de maio, em Florianópolis. Darci Lopes, Arno Schmidt, Lauro Caldeira de Andrada, Frederico G Buendgens, Leon Schmiegelow e Ody Varella, sócio-fundadores constituem a primeira diretoria. A sociedade foi constituída por 195 acionistas. Início da atividade comercial em maio de 1970.

1971 – Rádio e Televisão Cultura, canal 6. Empresa constituída em 22 de abril de 1969 é reconhecida de utilidade pública pela Câmara Municipal de Florianópolis em 29 de junho de 1971.

1973 – Segundo canal de TV de Florianópolis. Dia 17 de dezembro é publicado no Diário Oficial da União o Edital nº 037/73 que abre a concorrência para instalação de uma segunda emissora na Capital.

1977 – Concedida a outorga para a TV Catarinense Canal 12. O Decreto Lei nº 79.644, assinado pelo presidente Ernesto Geisel e o ministro Euclides Quandt de Oliveira no dia 3 de maio concede ao grupo liderado por Maurício Sirotsky Sobrinho o canal que dá origem a TV Catarinense de Florianópolis.

Concedida a outorga para a TV Planalto de Lages. O Decreto é do dia nove de dezembro de 1977 e concede a Roberto Amaral a concessão do Canal 10 da Princesa da Serra.

1979 – TV Eldorado, canal 9. Inicia a operação comercial em 08 de janeiro, em Criciúma, depois de uma longa fase de transmissão em caráter experimental.

TV Catarinense Canal 12, de Florianópolis. Depois de breve período de operação experimental, inicia operação comercial no dia primeiro de maio. A concessão está em nome da Rede Gaúcha Zero Hora que entrou na concorrência em 1973. São acionistas Maurício Sirotsky, Jaime Sirotsky e Fernando Ernesto Corrêa.

TV Santa Catarina, canal 5 – Inicia a operação comercial no dia sete de dezembro, em Joinville. A sociedade foi criada com a razão social Companhia Catarinense de Rádio e Televisão S.A.

1981 – TV Planalto, canal 10. Início de operação comercial às 17 horas do dia dez de julho em Lages, sem vínculo com nenhuma rede nacional.

TV Cultura, canal 2. Disponibilizado o canal para Florianópolis

1982 – TV Cultura, canal 12. Início de operação comercial dia 22 de abril em Chapecó.

1983 – Concedida outorga para TV Vale do Itajaí. O Decreto é do dia 3 de maio.

TV Barriga Verde, canal 9. Início de operação comercial dia dois de agosto de 1983 , em Florianópolis.

1986 – TV Vale do Itajaí, canal 10. Início de operação comercial dia 14 de setembro, em Itajaí.

Concedida outorga para a TV O Estado de Chapecó. O Decreto nº 92.484 é do dia 21 de março.

1987 – Concedida outorga para a TV O Estado de Florianópolis. O Decreto nº 94.409 é do dia nove de junho.

Concedida outorga para a TV Joaçaba. O Decreto foi assinado no dia 25 de junho.

1988 – TV Joaçaba, canal 5. Início de operação comercial dia primeiro de dezembro, em Joaçaba.

1989 – TV O Estado, canal 4. Início de operação comercial dia 17 de março, em Florianópolis.

1990 – TV O Estado, canal 3. Início de operação comercial dia 31 de julho, em Chapecó.

O primeiro prazo para instalação teria vencido em 27 de abril de 1987.

1992 – TV Cultura, canal 2. Educativa. Em 1992, o então presidente da TELESC (Telecomunicações de Santa Catarina), Douglas de Macedo Mesquita, instalou a TV Caracol, a primeira tevê educativa deste Estado. Ivonete da Silva Lopes

1994 – TV Cultura, canal 2. Educativa. Em 1994 foi outorgada a permissão à Fundação Catarinense de Difusão Educativa e Cultural Jerônimo Coelho, entidade criada pelas Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc) para gerir a estação. De 1994 até 1997 a emissora foi a única tevê educativa do Estado.

1995 – TV Xanxerê, canal 3. Início de operação comercial no dia primeiro de setembro.

2001 – TV Cidade dos Príncipes, canal 8. Início de operação comercial no dia 29 de março, em Joinville.

2004 -TV Top, canal 9. Início de operação comercial dia nove de dezembro, em Blumenau.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *