Os espetáculos Bedois

Memórias | Capítulo 5
Seguindo o exemplo de Jacinto Cunha, e por ele incentivado, passei a trazer artistas nacionais e internacionais para apresentar na Rádio Clube Paranaense. Muitas vezes realizamos os espetáculos em teatros e cinemas locais, para abrigar um número de espectadores bem maior do que o suportado por nosso auditório. Foi o caso das apresentações de Yma Sumac e Vicente Celestino, já citados anteriormente, em dois memoráveis espetáculos realizados no grande auditório do Teatro Guaíra cuja construção ainda não estava concluída. Outros espetáculos marcantes foram os do Balé Espanhol de Angel Pericet, do Coro Russo de Dimitri Avramenko, das orquestras internacionais Casino de Sevilla, Suspiros de España e Alberto Evans e sua Orquestra.

Artistas Nacionais? Intensificamos as apresentações de artistas nacionais, principalmente do Rio e de São Paulo. A maioria dos artistas contratados pertencia à Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em decorrência da amizade fraterna que tive com Nuno Roland, cantor daquela emissora, que facilitava o meu contato com seus colegas. Os cantores eram contratados para dois dias, em geral sábados e domingos, com três apresentações diárias: uma no auditório da Rádio Clube Paranaense, outra num dos clubes sociais da cidade e a terceira numa das boates de Curitiba. Era a maneira de conseguir o dinheiro necessário para pagar os seus cachês. Restaurantes e hotéis eram pagos com permuta por publicidade na emissora.
Cito alguns dos artistas que trouxemos para se apresentarem aqui: ?Nelson Gonçalves, Leny Eversong, Ivón Curi, Nuno Roland, Albertinho Fortuna, Jorge Goulart, Nora Nei, Demônios da Garoa, Blackout, Miltinho, Léo Vaz, Giane, Carlos Nobre, Zuza do Pandeiro, Carminha Mascarenhas, Risadinha, Zezé Gonzaga, Joelma, João Dias, Alda Perdigão, Hélio Paiva, Ângela Maria, Duo Guarujá, Terezinha Monteiro, Fred Willians, Roberto Luna, Eliana Pitman, Agostinho dos Santos, Tito Martinez, Rosana, Wilson Miranda, Francisco Carlos, Castrito e sua Orquestra, Ruy Rei e sua Orquestra, Raul de Barros e sua Orquestra.
Artistas Locais
Já atuavam, no elenco da Rádio Clube, diversos artistas de valor. A maioria continuou conosco. Para aumentar a lista trouxemos alguns cantores de orquestras locais e profissionalizamos outros que haviam obtido destaque no programa de calouros. Em muitos casos conseguimos substituir os cachês eventuais por pagamentos fixos mensais e pudemos manter um excelente elenco.?A relação a seguir inclui os artistas que já estavam na Bedois no final dos anos 40 e início de 50, os que haviam deixado a emissora e retornaram, e os novos contratados:
Claudete Rufino, Lúcia Cecília Kubis, Guilherme de Souza, Ícaro Mation, Roberto Martins, Gilberto Marquez, Irene Macedo, Chico de Lima, Irene Aguiar, Medeiros Filho, Universo Rodriguez, Lourdes Filheiro, Luiz Silva, Wilson Branco, Ilande Martins, Telmo Soares, Bolívar Sabóia, Maria do Pilar, Francisco Santos, Adelar Oliveira, Gino Montecelli, Nair Núbia, Orlando de Souza, Dupla Boêmia, Dartagnan, Cláudio Todisco, o conjunto vocal Os Comandos, Os Três Vocalistas, Araty, Zé Paióça, Ginóca, Trio Serrano.

MúsicosPara acompanhar os cantores a Rádio Clube Paranaense contava com o pianista Athaide Zeike, um músico de extraordinário talento, e com o excelente Regional B-2 que na época era comandado por Janguito do Rosário (cavaquinista), depois por Efigênio Goulart (acordeonista) e, mais tarde, por Zé Pequeno (José Coelho Filho, também acordeonista). Participavam do conjunto Arlindo (no violão de sete cordas), Bevilácqua (no contrabaixo e tuba), Talico (no violão) e Edmundo (no pandeiro). No decorrer dos anos muitos músicos participaram do conjunto, entre os quais o acordeonista Antero da Silveira, o violonista Oscar Fraga, o violonista Gedeão, o cavaquinista Nelson (Gorila). O Regional B-2 gozava de grande conceito junto aos cantores nacionais pela segurança que seus músicos proporcionavam aos artistas que acompanhavam. Os elogios eram constantes e os que vinham de fora já chegavam informados de sua qualidade. A Bedois que estava sem orquestra já fazia algum tempo, voltou a contar com uma de excelente qualidade. Dava prazer ouvi-la em apresentações próprias ou no acompanhamento dos cantores. Conforme já foi dito, depois passou a se chamar Orquestra 14-BIS. Ela enriquecia o programa Carrossel de Atrações com as vinhetas de abertura, a separação dos diversos quadros e o acompanhamento dos cantores.

Ubiratan Lustosa. O Rádio do Paraná – Fragmentos de sua história. Curitiba, 2009. Instituto Memória Editora e Projetos Culturais. 41 3352-3661. www.institutomemoria.com.br

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *