Os Sonhadores – Elóy Simões 2

Mais 40 anos de Elóy em brevíssimo resumo. É o que você verá neste complemento da matéria publicada semana passada. Foi sair o Boletim 85 e o Predebon* lá de Sampa, prega o grito: Oh, redator, enviaste o original sem a última página?
Por Antunes Severo

Pois agora. Não é bem isso. É um outro isso. É a camisa-de-força da auto-censura que a gente estabeleceu quando definiu que o foco do site é o rádio. De “facto”, foi assim. E naquele momento era necessário. Nós estávamos totalmente voltados para a história do rádio. História do rádio – exclusivamente de Florianópolis – e precisávamos que o mundo soubesse disso. E foi aí que o mundo falou: tudo bem, vocês fizeram direitinho, até escreveram um livro. Mas, e nós não temos o direito de participar?
Pois é. Estamos em transição. Feito canarinho na muda. Ainda bem que a gente não é político (partidário), se não logo vinha a frase: “e fica quieto, porque passarinho na muda não canta”.
Digressão feita voltemos ao Elóy – nosso astro, estrela guia e anjo da guarda de plantão. E aqui me valho de suas próprias palavras, em resposta ao apelo que lhe fiz. Em saia justa fui colocado eu. Em todo caso, lá vai: de lá para cá, minha experiência no rádio foi o Programa Noite da Comunicação, uma hora dedicada à comunicação de marketing na Rádio Eldorado, de São Paulo. E apesar de residir em S. Paulo, reformulei e dirigi durante algum tempo, a rádio Bandeirantes de Cachoeira Paulista (ex-rádio Urânio, hoje Rádio Canção Nova).

O resto você já sabe: agências de propagada, marketing do S. Paulo (para o qual criei um programa de rádio), direção de redação de duas revistas – S. Paulo na TV e Revista Propaganda;  atuações em S. Paulo, Rio de Janeiro, Caracas, Santiago do Chile, Vitória e Florianópolis; e três livros – um como coordenador, junto com Roberto Simões, um sobre atendimento, e um em fase de revisão, que você conhece. Ah, sim: tem o magistério: ESPM, Fundação Brasileira de Marketing, ADVB S. Paulo, Anhembi, Objetivo (hoje tem outro nome, mas não me lembro dele), Braz Cubas (Moji das Cruzes), Unisul.


Se eu pudesse, criaria três programas para o rádio: um sobre chorinho, minha música preferida; outro que eu chamaria Domingo é dia de Prece, um musical que apresentaria músicas de todo tipo abordando religiões ou apelos a Deus (a música brasileira está repleta disso); e A Hora do Protesto, outro musical mostrando como a música brasileira tem contribuído para conscientizar o cidadão da necessidade de não se resignar com a opressão. É só.  Deus o proteja. elóy (assim, em minúsculas, bem de acordo com sua infinita modéstia).

Dois dias depois, chega este reforço: Lembrei mais uma coisa: participei da criação do Prêmio Colunistas, do Prêmio Acaert de Rádio (a partir de uma idéia ao Chico Socorro, é o primeiro do país que valoriza profissionais de rádio e peças de propaganda criadas para esse meio); e Prêmio Pena de Ouro (para a Adjori).
Pois é, isto é um pouco do muito pouco que conheço dessa figura notável. Companheiro, sempre atento ao que está acontecendo no mercado, mantém uma coluna semanal no site www.acontecendoaqui.com.br e escreve para um sem número de publicações sobre propaganda e comunicação mercadológica por esse Brasil a fora. Aqui, em seu QG catarinense, juntamente com Francisco Socorro, Luiz Carlos Pereira e outros colegas, batalha pela realização do Congresso Catarinense de Comunicação de Marketing previsto para março próximo em Florianópolis. E, porque ninguém é de ferro, integra a nossa confraria que se reúne às quintas-feiras para almoçar e jogar conversa fora. Como na foto abaixo.



Da Redação:

A primeira foto esta em http://www.alavip.com.br/tanamidia_arquivo_21.htm
A segunda pertence ao acervo do Instituto Caros Ouvintes [Antunes Severo (E), Dagoberto Dalsasso, Chico Socorro, Emílio Cerri e Elóy Simões.

*José Edmar Predebon leciona Criatividade e Inovação na ESPM, no MBA da Fundace-USP e no MBA do Instituto Mauá de Tecnologia e na graduação de marketing da Faculdade Trevisan. Em sua carreira de publicitário recebeu diversos prêmios, inclusive um Leão de Ouro em Cannes. É consultor em processos de inovação, palestrante, colaborador de várias publicações, autor de dois livros sobre criatividade e co-autor organizador de outros três, todos da editora Atlas. Estudou sociologia e propaganda e também é poeta.


{moscomment}

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *