Ouça uma entrevista com Paulo Gracindo no Todas as Vozes

No programa Cidinha Livre, em 1990, ator falou sobre o governo Collor e admitiu que não tinha mais capacidade de decorar todos os textos.

Paulo Gracindo (dir.) ao lado do ator Brandão Filho, em 1970.

Paulo Gracindo (dir.) ao lado do ator Brandão Filho, em 1970.

Era abril de 1990. O ator Paulo Gracindo deu entrevista exclusiva para a apresentadora Cidinha Campos na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Gracindo admitiu que estava no que chamou de fim de uma etapa, se referindo a percepção de que deveria encerrar sua vitoriosa carreira profissional.

“Você recebeu bem a lambada?”, perguntou Paulo para Cidinha se referindo às consequências do plano econômico lançado no início do governo Fernando Collor de Mello. Cidinha comentou que as principais consequências negativas apareceram no faturamento comercial do programa de rádio.

“Está acabando tudo. Você já viu quanta gente foi embora?”, comentou o ator sobre os amigos dele que morreram nos anos anteriores. Paulo faleceu em 4 de setembro de 1995, cinco anos e cinco meses após a realização dessa entrevista.

Outras frases marcantes de Paulo Gracindo na entrevista para Cidinha Campos: “sou responsável, mas não nasci para ter tantas responsabilidades”; “me dou bem com pessoas que não têm caráter, mas não me torno um mau-caráter por isso”; “meu coração não pede que eu pare, mas meu corpo esta cedendo”; “não tenho mais memória para os tanto texto… é um esforço danado”; “eu gostaria que existisse uma bicicleta que voasse, para, com ela, conhecer todo o mundo”; “Dias Gomes me deu os melhores papeis que tive na televisão”; e “Odorico Paraguaçu era muito parecido com pessoas que conheci na infância em Alagoas”.

Do final dos anos 1930 ao início dos anos 1960, Paulo Gracindo brilhou também como apresentador de programas de auditório, especialmente na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

Com colaboração do radialista maranhense Talvane Lukatto, colecionador de áudios do rádio de todo o país, quadro ‘O rádio faz história’ do programa Todas as Vozes desta sexta-feira (27) apresenta esse registro histórico de um dos mais destacados atores brasileiros.

Ouça, no player, o quadro completo.

O rádio faz história

Todas as Vozes vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h20 às 10h, na Rádio MEC AM do Rio de Janeiro – 800 kHz, com apresentação do jornalista, professor e radialista Marco Aurélio Carvalho.

(Por Rádio MEC,  28/11/2015)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *