Padre Jose Edgard de Oliveira

Padre José Edgard de Oliveira morre aos 87 anos em Florianópolis

O Padre José Edgard de Oliveira morreu dia 31 de maio no Hospital SOS Cárdio, em Florianópolis, após uma parada cardíaca.

Padre Jose Edgard de Oliveira

Ele era reconhecido na comunidade por diversos trabalhos, sempre muito ligado ao grupo de escoteiros. Com 87 anos, havia trabalhado em diversas paróquias da Arquidiocese de Florianópolis, coordenado a Pastoral da Juventude e também foi professor de religião, no Colégio Coração de Jesus, na Capital.

O velório acontece nesta terça-feira na Igreja Matriz da Paróquia de São João Batista e missa de corpo presente será nesta quarta-feira, às 15h, presidida pelo Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck. Em seguida ocorre o enterro no município de São João Batista.

Padre José Edgard de Oliveira nasceu em São João Batista no dia 31 de dezembro de 1929 e foi ordenado padre em 07 de dezembro de 1958, nos últimos anos se dedicava a um tratamento de saúde.

Confira o ensaio biográfico feito pelo Caros Ouvintes em 2013

 

(Diário Catarinense, 31/05/2016)

1 responder
  1. Tânia Regina Kehrig Silva says:

    Eu conheci o fantástico Padre Edgar quando estudava no Educandario Imaculada Conceição em Florianopolis-SC e eu era bandeirante do Movimento Catarina que também ficava junto ao colégio e o Movimento ficava sob os cuidados da Irmã Alzira que também era minha professora de português no Educandario. Lembro-me dele lá pelo movimento. Padre Edgar era uma doce criatura, seu sorriso expontâneo era cativante. Lembro-me quando ele tinha cabelo comprido e um vasto bigode. Lembro-me também dele trabalhando junto à Dom Afonso Niels no escritório que ficava junto à residência de Dom Afonso que era o Bispo na época. Lembro-me da minha primeira comunhão na igreja do Colégio Catarinense celebrada por Dom Afonso. Nosso Bispo era uma pessoa fantástica, tudo de melhor, sempre procurava ouvir a todos que lhe procuravam. Padre Edgar sei que estás aí no andar de cima ao lado do nosso Senhor e tenho certeza que ele o recebeu de forma especial, não porque fosses um padre, mas sim por fazeres a diferença na vida de todos nós que tivemos o privilégio de conviver com o senhor e principalmente por teres feito a diferença na vida dos excluídos.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *