Papo Livre 136: Fogão e forno à lenha

Vamos recordar a nossa Curitiba do passado, naqueles tempos em que as pessoas moravam somente em casas, pois em nossa cidade não havia edifícios de apartamentos como agora. Em muitas das moradias havia no quintal um grande forno feito com tijolos. Os fornos antigos eram altos, espaçosos, e a gente os enchia de lenha, tocava fogo e deixava queimando por um bom tempo. Depois que os tijolos ficavam avermelhados, bem quentes, varriam-se os restos de cinzas e brasas deixando os fornos prontos para cozer.  Neles as donas de casa faziam pães e bolos e às vezes até assavam carnes para os familiares. Como as famílias eram numerosas antigamente, as fornadas eram enormes. Às vezes diversos parentes se uniam para aproveitar o aquecimento dos fornos e cada um fazia os seus próprios quitutes. Vocês não imaginam como os pães ficavam gostosos. A gente passava banha de porco sobre as fatias ainda quentes e comia com um prazer enorme. Colesterol? Ninguém falava nisso. Este nosso Papo Livre transmitido pela Rádio AM 630 – E-Paraná, aos domingos, das 7 às 8 da manhã, é reproduzido no sitewww.carosouvintes.org.br do meu amigo Antunes Severo.

 

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *