Papo Livre – 99

Todo mundo agora fala em futebol e para não fugir à regra eu conto causos ocorridos quando de disputas da Copa do Mundo, servindo-me de informações colhidas por meu amigo pesquisador Zigmundo Tchaikowski, o Zig. Na Copa do Mundo de 1958, na Suécia, ao término do jogo em que obtivemos a nossa grande conquista, o médico da delegação brasileira Mário Trigo, entusiasmado com a vitória brasileira, quebrou o protocolo e abraçou efusivamente o Rei Gustavo, da Suécia, que havia descido da tribuna de honra até o gramado para as cerimônias de praxe.

E  não foi por engano, não. O Dr. Trigo sabia quem estava abraçando, tanto que cumprimentou o monarca dizendo:

– E aí, King, tudo bem?

Uma gafe e tanto, tipicamente ao nosso jeito de ser.

Nesse jogo, como a camisa dos suecos também era amarela, havia a necessidade de um dos times usar camisas de outra cor. Então, foi feito sorteio para decidir quem usaria a amarelinha. O Brasil perdeu o sorteio e jogou de camisa azul. Os jogadores não gostaram muito e para tranquilizar a turma o chefe da nossa delegação, Dr. Paulo Machado de Carvalho falou a eles:

– A cor azul vai dar sorte, pois é a cor do manto de Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil.

Acabou dando certo. Fomos vencedores e o Brasil foi campeão.

Este nosso Papo Livre transmitido pela Rádio Paraná Educativa AM 630 aos domingos, das 7 às 8 da manhã, é reproduzido no site www.carosouvintes.org.br do meu amigo Antunes Severo.

Categorias: Tags: ,

Por Ubiratan Lustosa

Radialista, publicitário e escritor começou sua carreira profissional na Rádio Marumby fazendo locução e apresentação de programas de estúdio e auditório. Na Rádio Clube Paranaense chegou à direção geral. Dedica-se atualmente à agência Santa Lúcia Propaganda da qual é sócio-fundador desde 1968.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *