Papo sobre uma farra

Encontravam-se na barbearia do Zé Arlindo o João, o Fernando e seu Gentil.

A TV estava ligada e uma notícia sobre a farra do boi prendeu atenção dos 4 ali presentes.

O João foi o primeiro a se manifestar:

– Acho um absurdo essa farra do boi. Farra pra quem se diverte correndo atrás do animal. Para o boi não tem farra nenhuma, duvido que ele se divirta.

Fernando deu sua opinião:

– Desde que não machuquem o boi não vejo problemas.

Seu Gentil ergueu a voz e disse:

– Olha aqui pessoal, já vi e participei de muitas farras dessas e nunca vi ninguém maltratando o bicho. Tem coisa bem mais séria acontecendo por aí e ficam incomodando quem está se divertindo.

João disse:

– É verdade. Outro dia um amigo foi comer um churrasco lá em casa, o Carlão, ele é muito brincalhão. Tenho um cachorrinho chamado Totó. O Carlão se divertiu até não dar mais. Ele começou brincando com o Totó. Depois passou a bater o pé com força ao seu lado. Totó foi ficando agitado. Depois o Carlão batia palmas perto do meu cachorro. Enfim o Totó cansou. Foi para os fundos do terreno e o Carlão foi atrás. O Totó se mandou. O Carlão foi atrás dele. Totó corria de um lado para o outro em meu grande quintal. Estava exausto. O Carlão não parecia cansado. O Totó não aguentava mais, queria parar, descansar, mas o Carlão não dava folga.

Meu filho caçula de 5 anos me perguntou por que o Carlão não parava com aquilo, afinal, Totó estava visivelmente esgotado. Parecia pedir socorro. Eu disse para meu filho que o Carlão não estava ferindo o nosso cachorrinho, só estava se divertindo. Acalmei meu filho dizendo: “É só farra meu filho, só farra”. Meu filho respondeu:

– É pai, o único que vejo fazendo farra é o Carlão. Não acho que o Totó esteja se divertindo.

O barbeiro até então calado perguntou como tudo tinha acabado. João respondeu:

Depois de mais de duas horas correndo atrás do Totó pedi para o Carlão parar e vir comer o churrasco. Carlão disse:
– Sem pressa pessoal, hoje é feriado, é sexta-feira. Amanhã é sábado e depois a páscoa.

Agora que já me diverti me deixe saborear essa carne que parece estar no ponto.

Seu Gentil coçou o queixo e perguntou:

-Isso foi no feriado da sexta-feira antes da páscoa?

João disse que sim.

Seu Gentil perguntou:

– Mas nesse dia se come carne?

João respondeu:

– Olha seu Gentil, se corre atrás de boi, de cachorro, se come peixe e camarão. Um churrasco por que não? Pior mesmo foi consolar meu filinho que chorou ao ver a farra, do Carlão, não do Totó.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *