Paralisações: A cobertura das TVs em Santa Catarina e suas audiências em Florianópolis

23 de maio de 2018. Naquele dia começava uma greve promovida pela classe de caminhoneiros em busca de melhores condições de trabalho para a categoria.

O Governo Federal, não levando à sério os avisos do Sindicato desses trabalhadores para o movimento, foi pego no contrapé por uma paralisação jamais vista no Brasil. Começava, então, um episódio histórico na vida do povo brasileiro que é de conhecimento geral tendo em vista a cobertura jornalística realizada por todos os meios de comunicação, redes sociais, canais nos meios digitais e outros formatos e plataformas.

Em Santa Catarina esse fato também causou grande impacto em virtude de o Estado concentrar a maior produção de aves, suínos e leite do País, e de várias unidades fabris terem sido fechadas a partir do quarto dia de paralisação. O que aconteceu nesses 10 dias de greve foi mostrado com grande competência pelas 3 redes de Televisão que cobrem o território catarinense. O AcontecendoAqui conversou com a direção das TVs NSC, RIC e SBT para trazer ao seu público um resumo do que cada uma produziu e levou aos telespectadores desde o dia 24 de maio até o dia 30 de maio, quando as coisas, aos poucos, voltavam ao normal”. O que você vai ler a seguir foi construído com dados fornecidos pelas emissoras, consulta aos relatórios da Kantar Ibope e edição da redação do AcontecendoAqui.

Cenário
Quando observamos os relatórios do Kantar Ibope que mostram as audiências das quatro redes de TV aberta em Santa Catarina na semana anterior à paralisação (14 a 20 de maio) e na semana da paralisação (21 a 28 de maio), verificamos algumas variações positivas para o Meio:

A) Na primeira semana de manifestação (21 à 28/05/2018) foram dedicadas mais de 192 horas de programas jornalísticos na TV Aberta em Florianópolis, sendo 17 horas a mais que a semana anterior (14 à 19/05/2018).

B) O número do total de televisores ligados aumentou 4% obtendo média de 37% enquanto na semana anterior registrou uma média de 33%.

C) 811 mil telespectadores foram impactos pelo gênero jornalístico pelo menos uma vez em algum canal de TV Aberta nesse período.

D) As manifestações alavancaram a audiência de todas as emissoras de Florianópolis. O gênero jornalístico apresentou crescimento de 33% de audiência ao compararmos com o mesmo período da semana anterior.

E) Com a cobertura jornalística, a NSC apresentou crescimento de 26% de audiência, a RIC 23%, O SBT 6% e a TV Catarina 31%. (período de 21 a 28/05/18 comparando com 14 a 20/05/18).

Clique na imagem para ver em tamanho original

Confira a seguir os destaques das coberturas da NSC TV, RIC TV RECORD TV e SBT

NSC COMUNICAÇÃO – Globo

1. Cobertura local

A NSC Comunicação mobilizou todas as suas equipes de jornalismo no Estado desde o início das paralisações em uma grande força-tarefa. Os catarinenses acompanharam os desdobramentos e reflexos do movimento direto de todas as regiões do Estado. Florianópolis, Joinville, Blumenau, Itajaí, Chapecó, Criciúma, Lages, Joaçaba, Palhoça, São José, Jaraguá do Sul e Tubarão são alguns dos municípios onde as equipes de reportagem da empresa têm marcado presença, produzindo conteúdo para NSC TV, G1 SC, NSC Total, DC, AN, Santa, Hora de SC, CBN Diário, Rádio Globo Joinville e Atlântida.

2. Equipes

A cobertura mobiliza diretamente centenas de profissionais de áreas como jornalismo, programação e tecnologia, mas todas as áreas da empresa se envolveram para que as informações atualizadas chegassem rapidamente à casa dos catarinenses por meio da NSC TV, do portal NSC Total, das rádios e da televisão, que estendeu o horário de todos os seus programas jornalísticos e deu ainda mais espaço ao Redação NSC.

3. Audiência

A NSC TV continua na liderança absoluta da Grande Florianópolis. Considerando o período das 7h às 24h, a emissora manteve de 23 a 29 de maio média de audiência e share 3,2 vezes maior que a da segunda concorrente.

Entre as produções locais, um dos melhores desempenhos é do Jornal do Almoço, que teve mais de duas horas de duração na segunda-feira (28) e na terça-feira (29). Neste dia, o telejornal manteve média de 28,6 pontos de audiência e 51,5% de participação.

Outro destaque é o Redação NSC. O informativo, que costuma preencher apenas uma parcela dos intervalos, tem ocupado faixas estendidas de programação com transmissões ao vivo que chegaram a durar 40 minutos. O melhor resultado foi registrado na edição de sábado (26), das 18h10 às 18h20, com 28,4 pontos de audiência e 48,5% de share.

Todos os veículos da NSC Comunicação apresentam crescimento expressivo em suas audiências ao longo desta cobertura, inclusive nas plataformas digitais. Foram registrados recordes de acessos em diversos sites, como o da CBN Diário, e ainda no número de visualizações do jornal digital pelo aplicativo e site.

FONTE: KANTAR IBOPE MEDIA WORKSTATION | FLORIANÓPOLIS | FAIXAS HORÁRIAS | AUDIÊNCIA (RAT%) DOMICILIARES | DADOS DE 23 A 29 DE MAIO DE 2018 | FAIXA HORÁRIA DAS 07:00 ÀS 24:00 E 18:00 ÀS 18:20 TOTAL DE LIGADOS ESPECIAL – TABELA DE PROGRAMAÇÃO | AUDIÊNCIA (RAT%) E SHARE (SHR%) DOMICILIARES | DADOS DE 28 E 29 DE MAIO DE 2018 | TOTAL DE LIGADOS ESPECIAL | VALORES ARREDONDADOS EM UMA CASA DECIMAL.

4. Foco da cobertura

O foco da cobertura da NSC é a prestação de serviço à população. Além de acompanhar as negociações e as manifestações pelo Estado, os veículos da empresa destacam a situação do transporte público, o calendário de aulas, o abastecimento de alimentos e combustíveis, o atendimento e a manutenção dos hospitais, as condições dos aeroportos e outros temas que impactam diretamente os catarinenses.

5. Interação com o público

As plataformas digitais estão entre os principais canais de relacionamento com o público. O site e o aplicativo do portal NSC Total tiveram recorde de acessos na última semana. O contato direto com as equipes de reportagem nas ruas também tem contribuído para pautar a produção. É o exemplo da CBN Diário, que tem ancorado a maior parte de suas produções diretamente de locais com ampla circulação de pessoas, como postos de combustíveis e terminais de ônibus.

6. Conteúdos em rede

A NSC TV ampliou sua presença nacional. Além de estender substancialmente os espaços de programação local, a emissora tem mostrado como está o movimento em Santa Catarina para as produções nacionais da Rede Globo, em entradas ao vivo e reportagens em todos os telejornais de maior audiência do país, como Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal da Globo.

7. Destaques e curiosidades

Para garantir o acesso dos catarinenses às reportagens especiais e análises dos comentaristas, DC, AN e Santa estão disponibilizando desde o começo da mobilização o acesso gratuito à versão digital de suas edições impressas por meio do NSC Total. A ação deve ser mantida enquanto persistirem os impactos da greve. Os jornais também mantiveram ativa a operação de entrega de jornais para a maior parte dos assinantes no Estado.

GRUPO RIC – Record

1. Cobertura local

Desde os primeiros momentos da greve a emissora intensificou seu foco regional. A presença em cidades como Florianópolis, Joinville, Blumenau, Itajaí, Chapecó, Xanxerê e Criciúma foi importante para chegar a cada canto do Estado com notícias precisas. A emissora sentiu a necessidade de ampliar o tempo de produção de conteúdo desde sexta-feira (25), mesmo com recursos reduzidos em função da falta de combustíveis. O Balanço Geral, que contabilizava duas horas de jornalismo e uma de entretenimento com a Hora da Venenosa, passou a produzir 3 horas de conteúdo diariamente, unindo todas as praças da emissora. Os demais jornalísticos, SC no Ar, Cidade Alerta e RIC Notícias, também cobriram o assunto somando 16 horas por dia de conteúdo regional. Já no domingo (27), a RICTV | Record TV exibiu entradas ao vivo em caráter especial, tudo para prestar um serviço de qualidade.

2. Equipes

Foram mais de 50 equipes de Jornalismo empenhadas na cobertura. Em diversos momentos os jornalistas do Grupo RIC levaram a informação em primeira mão com transmissão ao vivo na TV e também nos veículos online. Um exemplo disso foi a manifestação em uma distribuidora da Petrobras, em Biguaçu. A equipe esteve presente no momento do confronto com policiais.

3. Audiência

Na sexta-feira (25), o Cidade Alerta Santa Catarina, apresentado por Hélio Costa, registrou na Grande Florianópolis média de 12,7 pontos e 14,4 de pico. No mesmo dia o RIC Notícias, apresentado por Paulo Alceu, também destacou-se com 10 pontos de média. Já na terça-feira (29), o Balanço Geral registrou 9,7 pontos de média, com pico de 13,8 pontos. Além da transmissão regional a Record TV exibiu um extenso plantão sobre a greve dos caminhoneiros e os reflexos nas principais regiões do Brasil.

Fonte: Kantar IBOPE Media – Media Workstation Premium – Gde Florianópolis Rat% domiciliar RIC Notícias e Cidade Alerta SC, dia 25 de maio de 2018. Fala Brasil x faixa horária da concorrência, 26 de maio de 2018. Minutos de liderança: 08h37 a 08h42 e 08h50 a 08h53. Balanço Geral, 29 de maio de 2018. Base TLL. Dados arredondados para uma casa decimal.

4. Foco da cobertura

A emissora dedicou mais espaço para ouvir a indignação de quem protestou. Foi a oportunidade para ouvir os moradores, líderes de entidades e autoridades que usaram o espaço da emissora para falar ao público. Foram exibidas reportagens inéditas e completas, ancoradas com imagens próprias e de centenas de vídeos recebidos dos telespectadores. A tecnologia de mochilink permitiu entradas ao vivo de vários pontos das cidades. Os repórteres se movimentaram para os pontos que mais interessavam.

5. Interação com o público

As redes sociais do Grupo RIC também dedicaram espaço para o assunto com conteúdos exclusivos. Foram atualizadas as informações de postos com abastecimento de combustíveis, manifestações e o funcionamento de serviços essenciais. A equipe de jornalistas entrou ao vivo no Facebook do ND Online, Twitter e no portal do Notícias do Dia. No Facebook o ND Online contabiliza um crescimento de 79% nas visualizações de página desde quinta-feira (24). Já no Twitter o Notícias do Dia atingiu um aumento de 60% em visitas e 40% em menções. A interatividade permitiu discutir pelo Facebook do Balanço Geral o que o povo pensa a respeito da paralisação, opiniões de apoio ou contrárias ao movimento. Foram dezenas de mensagens recebidas diariamente.

6. Conteúdos em rede

A rede de emissoras estadual e a rede nacional da Record TV permitiram entradas ao vivo de diversos pontos de Santa Catarina propagando para o Brasil o que acontecia no Estado.

7. Destaques e curiosidades

Mesmo enfrentando as limitações dos meios de transporte e no trabalho de campo a hostilidade de manifestantes o Grupo RIC contornou as dificuldades e as equipes trouxeram para a tela informações gerais, a causa e o efeito da greve dos caminhoneiros. As equipes do Grupo RIC seguem em plantão.

GRUPO SCC – SBT

1. Cobertura Local
A emissora mobilizou todas as suas equipes de reportagem, nas sete praças onde está sediada (Florianópolis, Joinville, Lages, Blumenau, Chapecó, Criciúma e Itajaí), se deslocando para as cidades onde havia pontos de bloqueio e manifestações (Biguaçu, Palhoça, São Francisco do Sul, Içara, entre outras).

2. Equipes
Todas as equipes de reportagens do SBT Santa Catarina foram mobilizadas para realizar a cobertura da greve dos caminhoneiros. Foram 10 equipes envolvidas na cobertura.

3. Audiência
O SBT Santa Catarina ainda não recebeu os dados do período em que houve a cobertura da greve. Seus números estão na planilha cima.

4. Foco da Cobertura
A cobertura do SBT Santa Catarina teve como foco os impactos da greve para a economia catarinense e para o cotidiano da população, principalmente os impactos na mobilidade e a restrição dos serviços públicos. Outro ponto abordado foi sobre a rotina dos caminhoneiros nos pontos de bloqueio e também sobre as manifestações de apoio ao movimento grevista.

5. Interação com o Público
Para interagir com os telespectadores, o SBT Santa Catarina tem utilizado o suas redes sociais (página no Facebook e perfil no Twitter) para realizar enquetes e também o Whatsapp para receber comentários e opiniões do público. Os principais comentários são lidos pelos apresentadores durante o SBT Meio-Dia.

6. Conteúdos em Rede Nacional
Por ter sido o segundo Estado com o maior número de pontos de bloqueio, a greve no Estado ganhou repercussão nacional e o SBTS anta Catarina enviou matérias à medida em que eram solicitadas pela rede. As reportagens foram exibidas no SBT Brasil, SBT Notícias e Primeiro Impacto.

7. Destaques e Curiosidades
No dia 30 de maio, o SBT Meio-Dia contou com uma edição especial, com 1h30min de duração.

TV CATARINA – Band

Atualmente a emissora não produz conteúdo regional, limitando-se à reproduzir a programação da Band Nacional.

(Fonte: Acontecendo Aqui, 01/06/2018)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *