Peninha, eu nasci aqui, quero saber da nossa cultura – 1

Senta porque a Claudinha tem história pra contar! O programa Pelas Ruas da Minha Cidade sai do centro, envereda pelos caminhos da Trindade e vai poisar em pleno Campus da UFSC no Museu Universitário, onde o professor Gelci José Coelho espera ser entrevistado por Cláudia Barbosa.

Aprendi muito com a entrevista. Pois sou do tempo que não existiam a Fundação Franklin Cascaes – FCFFC, e muito menos o Museu Universitário da UFSC que se dedica à pesquisa científica nas áreas da arqueologia, particularmente no que se refere à questão dos índios e da cultura popular de Santa Catarina. Sou do tempo que o professor Franklin Cascaes, saia aos sábados pela manhã, sozinho, pilotando uma velha Kombi para pesquisar in loco os hábitos e costumes da população ilhoa que minguava diante do desordenado fluxo de migrantes do interior e dos estados vizinhos. Era início da década de 1960. Ainda novato na Ilha, mas já casado com uma manezinha e com três filhos a tira-colo, passei a acompanhar o Mestre em suas andanças em busca das cantigas e dos folguedos dos açorianos. Porém, mais do que eu o professor Gelci José Coelho – o Peninha, como é carinhosamente chamado, tem muita coisa pra contar. Claudinha, liga o microfone. (Conversão do arquivo de vídeo para áudio: André Celeste)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *