Conheça a trajetória de Antunes Severo, fundador do Instituto Caros Ouvintes

Quando se fala em Antunes Severo, impossível não surgir um brilho nos olhos de qualquer profissional da comunicação do sul do país, indiferentemente da idade. Claro, não falamos de um profissional qualquer. Falamos de uma lenda do rádio, do jornalismo, da publicidade, do empreendedorismo e, acima de tudo, de um exemplo de persistência.


Severo faleceu em Florianópolis, no dia 22 de novembro de 2017, com 85 anos, vítima de câncer. Casado com Nivalda Severo por 60 anos. Pai de cinco filhos, tinha sete netos e quatro bisnetos. 


Nascido no arroio do Itapevi, interior do Rio Grande do Sul, no dia 02 de agosto de 1932, Eurides Antunes Severo veio de uma família de pouquíssimos recursos financeiros e passou por dificuldades inimagináveis. Teve o pai assassinado antes mesmo dele nascer. Foi tirado da mãe e viveu de favor na casa de parentes. Fez trabalhos forçados para ajudar na renda da família, cresceu sem estudo, sem cidadania, sem ao menos um documento que o identificasse.

Foi aprender a ler apenas ao se aproximar da maioridade. Mas ali já conhecia um aparelho que iria mudar a sua vida e que virou motivo de tanta obstinação: o rádio. Aos 20 anos, entrou para a Escola de Sargentos das Armas e dali foi morar em Três Corações, no  interior de Minas Gerais.

Nenhum obstáculo econômico ou social era maior do que seu sonho de trabalhar no rádio. E assim, como militar, começou a carreira de radialista ao apresentar o show de calouros da ZYK-6 Rádio Clube de Três Corações. Deixou a carreira militar em 1953 e um mês depois começou a trabalhar na Rádio Rio Negro, na divisa do Paraná com Santa Catarina.

De autodidata a mestre

O início difícil fez com que aquele jovem garoto do interior gaúcho se transformasse em um autodidata. Aprendeu a ler aos 17 anos e daí sempre buscou se superar. Realizou exames do Supletivo com 30 anos de idade e conseguiu passar no vestibular da ESAG aos 32 anos para cursar Administração. Não parou mais. Buscou também a carreira acadêmica, se especializou, se tornou professor universitário e em 2001 recebeu o título de Mestre em Administração e Gestão Estratégica de Empresas.

Colecionador de amigos e fãs, Antunes Severo tornou-se mais do que um guru da comunicação no sul do país. É um empreendedor nato, um exemplo de ousadia e abnegação.

“Eu sou alguém que tinha tudo para dar errado e ainda assim deu certo, e é por isso que tive a coragem de compartilhar a minha história, na esperança de que ela convença um leitor desanimado a não abrir mão do seu sonho e da sua vocação”, resumiu no momento do lançamento do livro que contou sua história, “O menino do arroio Itapevi”, escrito pela jornalista Ana Lavratti.

De 1976 a 2004 lecionou matérias das áreas de comunicação e marketing, nos níveis de graduação e pós, nas universidades do Estado de Santa Catarina, Regional de Blumenau, Federal de Santa Catarina  e Única da Fundação de Estudos Superiores de Administração e Gerência.
ADVB

Na sua lista de conquistas estão o título de melhor Animador de Rádio do Paraná e a criação da agência de publicidade A.S. Propague, uma das primeiras do sul do país e atualmente uma das mais conceituadas do Brasil. Também foi professor universitário, executivo da comunicação, secretário de Estado da Comunicação Social de Santa Catarina, fundador da ADVB-SC, autor de livros, primeiro presidente do Instituto Caros Ouvintes, e idealizador de campanhas e coberturas históricas.

A chegada a Florianópolis

A história de Antunes Severo em Florianópolis – e em grande parte a história da comunicação na Capital catarinense – começou em outubro de 1956. O radialista deixou o Paraná acompanhado do amigo Edwin Scott Balster e chegaram à cidade de ônibus. No dia seguinte a dupla batia à porta da Rádio Diário da Manhã para fazer história na imprensa local.

A emissora foi uma das grandes inovadoras na cobertura jornalística do estado. Antunes participou ativamente desta época de ouro, conduzindo as históricas coberturas do Carnaval da cidade e seus bailes, eleições, entre outros eventos. Com sua chegada, o rádio em Florianópolis viveu um novo patamar.

No fina da década de 50, chegou a trabalhar por meses na Rádio Guaíba, em Porto Alegre. Não se adaptou. Retornando a Florianópolis, voltou a trabalhar na emissora Diário da Manhã, da família Bornhausen. Nova guinada: o grupo comprara a Rádio Difusora de Itajaí e o nome de Antunes Severo surgiu para a função de gestor.

Iniciava aí outra fase da vida do radialista: a do administrador e empreendedor.

“Engajado e atuante, Antunes Severo não limitou sua carreira aos estúdios… Em 33 anos de atividade no rádio, televisão e na mídia impressa, exerceu praticamente todas as atividades profissionais, à exceção da parte técnica. Participou da fundação e da diretoria de empresas e entidades de classe, como a Associação dos Radialistas do Paraná, Associação dos Radialistas de Santa Catarina, Casa do Jornalista. Padrão Produções Sonoras e A.S.Propague”
               (Trecho de “O menino do arroio Itapevi”, Ana Lavratti)

 

Instituto Caros Ouvintes

Dedicou-se à pesquisa nas áreas de comunicação social e marketing e ao Instituto Caros Ouvintes de Estudo de Mídia, como editor e presidente.

 O Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia nasceu como resultado da ampliação das atividades do site criado para dar suporte à produção e lançamento do livro Caros Ouvintes – Os 60 anos do Rádio em Florianópolis, escrito por Ricardo Medeiros e Antunes Severo. No período de dois de agosto de 2003 quando foi definido o projeto, até quatro de agosto de 2005 quando foi lançado o livro, uma série de atividades ampliou a repercussão da iniciativa resultando na criação do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.A fundação oficial da entidade ocorreu no  dia 25 de janeiro de 2005.

Família

Casado com Nivalda Severo desde  13 de novembro de 1957. Completaram 60 anos de união.
Pai de cinco filhos: Gilberto, Jaqueline, Gisele, Giane, Jasmine. Tinha sete netos e quatro bisnetos.

Um pouco sobre Antunes Severo

  • Quando era Sargento do Exército Brasileiro, comandou o Show de Calouros da ZYK-6 Rádio Clube de Três Corações/MG;
  • Trabalhou nas rádios Rio Negro (PR), Rádio Marumby (PR), Rádio Clube Paranaense (PR), Rádio Diário da Manhã (SC), Rádio Guaíba (RS), Rádio Difusora de Itajaí (SC), Rádio Guarujá (SC);
  • Foi Secretário Geral na primeira gestão da Associação Paranaense de Rádio;
  • Em 1956, foi Escolhido Melhor Animador do Rádio do Paraná;
  • Atuou como executivo no processo de lançamento da Rádio Difusora de Itajaí/SC;
  • Em 1962, deixou a rádio Diário da Manhã e fundou a agência de publicidade A.S. Propague, que na época levava suas iniciais. Ali permaneceu até 1978. Em 2017, foi homenageado em campanha dos 55 anos de existência da agência.
  • Foi chefe de gabinete da Secretaria de Imprensa do Governo do Estado de Santa Catarina, com Adolfo Zigelli;
  • Foi o primeiro presidente do Diretório Acadêmico da ESAG;
  • Graduado em Administração pela ESAG; com Especialização em Administração Pública;
  • Foi professor da ESAG;
  • Foi coordenador do Curso de Pós-graduação em Marketing da Udesc;
  • Foi Assessor de Imprensa da Reitoria da Udesc;
  • Mestre pela Udesc, com a dissertação O Ensino da Administração: os casos da Fundação Getúlio Vargas e da Fundação de Estudos Superiores de Administração e Gerência;
  • Foi o primeiro gerente comercial e gerente executivo da RBS Santa Catarina, de 1979 a 1983;
  • Foi gerente de marketing da Band SC, então TV Barriga Verde, de 1983 a 1985;
  • Foi diretor comercial do jornal O Estado, de 1985 a 1987;
  • Foi Secretário de Comunicação do Governo de Santa Catarina, nos anos de 1987 e 1988;
  • Foi o primeiro presidente da ADVB-SC, nomeado após grande mobilização pra a implantação da Seccional;
  • Homenageado no Encontro da Imprensa de SC de 2014, em Chapecó
  • Homenageado nos 30 anos da ADVB em julho de 2014
  • Homenageado como Cidadão Honorário de Florianópolis em março de 2015
  • Empossado membro da Academia Catarinense de Letras e Artes, em dezembro de 2015
  • Teve atuação destacada no Instituto Caros Ouvintes, na Associação FloripAmanhã e na confraria dos ComGurus.

Vídeo Memória com Antunes Severo

Confira todos as crônicas de Antunes Severo no portal Caros Ouvintes.

Leia tudo sobre Antunes Severo no portal Caros Ouvintes

Reportagens com Antunes Severo

O Jornalista que antecipou a morte do Papa

Entrevista a Carlos Damião

Na Cadeira do Barbeiro com Antunes Severo

 

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *