Pesquisa comprova que Rádio e TV são os veículos mais confiáveis

A corretora XP Investimentos divulgou a pesquisa mensal da “Análise Política” dos primeiros meses de 2019.

Imagem de Free-Photos por Pixabay

Realizado em parceria com Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas, o “Ipespe”, o material tem o objetivo de fornecer informações macroeconômicas, análises políticas e levantamento de opiniões sobre o Governo Bolsonaro, Reforma da Previdência e outros temas que estiveram em destaque este ano. Foram feitas 1.000 entrevistas nos dias 11, 12 e 13 de março. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

FAKE NEWS

Entre os tópicos perguntados, os entrevistados responderam se as informações e notícias veiculadas por diferentes meios de comunicação são verdadeiras ou falsas: 64% dos entrevistados responderam que consideram verdadeiras as informações divulgadas no meio Rádio, e 61% que consideram verdadeiras as notícias veiculadas pela Televisão. Confira o gráfico abaixo.

Na outra ponta estão as redes sociais, 72% dos entrevistados afirmaram que consideram falsas as informações divulgadas pelo Whastapp, e 70% as notícias do Facebook. A percepção sobre notícias falsas também é alta no Twitter, 52%, e no Instagram, 55%. Confira o gráfico abaixo.

TEMPO x CREDIBILIDADE

Quando os entrevistados foram questionados sobre a “veracidade das informações” nos meios de comunicação ao longo do tempo, a resposta também comprova a credibilidade do Rádio e da TV.

De dezembro de 2018 a março de 2019, o percentual de pessoas que consideram que as informações divulgadas pelo rádio são verdadeiras se manteve na faixa dos 60%, variando de 69% para 64%. Quando a mesma pergunta é feita para televisão, o patamar também está em 60%, variando de 66% para 61%.  Confira o gráfico abaixo.

Quando a pergunta é sobre a percepção sobre as notícias falsas, novamente as redes sociais estão entre os meios com menor credibilidade. Entre os entrevistados, o índice dos que consideram falsas as notícias que circulam no whatsapp se manteve em 72% entre dezembro do ano passado e março de 2019. Quando o meio é o Facebook, a percepção de que os conteúdos na rede social são falsos aumentou de 66% para 70% no mesmo período. Instagram e Twitter ficaram estáveis, na faixa dos 50% com uma leve variação para cima.  Confira o gráfico abaixo.

Fonte: ACAERT com XP Investimentos

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *